Tudo sobre: Abscesso Prostático

Introdução

A próstata é uma glândula que, sob ação de hormônios, promove a secreção de conteúdo essencial para a reprodução dos machos e está localizada próxima à bexiga. O abscesso prostático é um acúmulo de pus na próstata, normalmente em consequência de uma inflamação e infecção anterior. É mais comum em cães e rara nos gatos e ocorre quando bactérias colonizam a próstata quando chegam pelo sangue ou pela uretra (mais comum). Alterações na próstata que acometem principalmente cães idosos deixam o macho mais predisposto a desenvolver este problema, como a hiperplasia prostática benigna (aumento de volume) e os cistos prostáticos. 

O aumento de volume prostático devido ao acúmulo de líquido reflete em outros órgãos, como o cólon (intestino grosso), podendo gerar constipação. Como o conteúdo de um abscesso é extremamente infeccioso, caso haja sua ruptura, o pus cai na cavidade abdominal e pode ocorrer uma infecção generalizada conhecida como septicemia, podendo evoluir para óbito.

A maioria dos animais acometidos são cães acima de oito anos de idade e não castrados.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

- Disquesia
- Tenesmo
- Hematoquesia
- Disúria
- Hematúria
- Desconforto abdominal
- Dor abdominal
- Aumento de volume abdominal
- Êmese
- Letargia
- Anorexia
- Diarreia
- Pirexia

Diagnóstico

Exame físico associado ao histórico do animal
- Hemograma completo
- Ultrassonografia abdominal
- Punção Aspirativa por Agulha Fina (PAAF)
- Citologia

Observação: A realização e a definição da necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

Devido à influência hormonal, toda alteração prostática requer a castração dos machos acometidos como método de auxílio no tratamento. A castração inibe o crescimento exagerado e outras alterações desta glândula.
Abscessos pequenos podem ser tratados de forma clínica, com utilização de antibióticos e suporte ao paciente (corrigir desidratação, suporte nutricional, controlar febre e dor. Anti-inflamatórios também podem ser usados em conjunto. A drenagem do conteúdo pode ser realizada, mas recomenda-se que ela seja guiada por ultrassonografia para maior segurança. 

O tratamento cirúrgico deve ser realizado em casos de abscessos grandes e resistentes ao tratamento clínico, sendo realizada principalmente remoção parcial da próstata (prostatectomia parcial) ou a omentalização da próstata, ou seja, um pedaço de omento (tecido que recobre os órgãos da cavidade abdominal) é passado internamente no órgão e este tecido realizará funções como impedir a disseminação da infecção e absorver/neutralizar o conteúdo infeccioso.

Prevenção

A prevenção pode ser feita por meio da castração dos machos.

Referências Bibliográficas

FOSSUM T.W. 2002. Small animal surgery. 2ed. Missouri: Mosby, 1606p.
TERAZAKI, PM. Caracterização da próstata canina quanto a aspectos envolvidos na evolução para o carcinoma prostático. 2009. 109f. Tese de Doutorado. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso