Tudo sobre: Acidente ofídico - picada de jararaca

Introdução

As serpentes peçonhentas são aquelas que possuem glândulas especializadas secretoras de peçonha (substância tóxica), a qual é inoculada através de dentes com aparato inoculador (canal para passagem da toxina).

Os principais acidentes ofídicos no Brasil com pequenos animais e seres humanos são divididos em quatro grupos: acidente crotálico (serpentes do gênero Crotalus- cascavel), acidente botrópico (gêneros Bothrops e Bothrocophias - jararaca, jararacuçu, urutu, caiçaca, comboia), acidente laquético (gênero Lachesis - surucucu-pico-de-jaca) e acidente elapídico (gêneros Micrurus e Leptomicrurus - coral-verdadeira).

Na clínica de pequenos animais, acidentes com serpentes do gênero Bothrops (ex.: Jararaca) são comuns. A espécie Bothrops jararaca (jararaca) possui final da cauda lisa, dentição solenóglifa (par de presas inoculadoras de peçonha retráteis), fosseta loreal (orifício entre os olhos e as narinas - sensor de calor) e são extremamente agressivas. 

Seu veneno tem ação proteolítica (necrose tecidual no local da picada), coagulante/ anticoagulante (formação de coágulo instável que dissolve rapidamente, havendo diminuição dos fatores de coagulação e plaquetas - sangue torna-se incoagulável), vasculotóxica (lesão do endotélio vascular - hemorragia) e nefrotóxica (insuficiência renal aguda).

A grande incidência de casos de picadas por jararaca é devido à grande variabilidade do seu habitat (margens de rio, periferias de cidades, locais com grande presença de roedores, entre outros). 

Pode acometer qualquer raça, idade e gênero. 

Transmissão

-Não se aplica 

Manifestações clínicas

A manifestação clínica dependerá da sensibilidade do animal ao veneno, da quantidade inoculada, da região acometida e do tempo entre o acidente e o tratamento.

- Edema local

- Equimose

- Hemorragia

- Gengivorragia 

- Epistaxe

- Hemoptise

- Choque hipovolêmico

- Dor

- Claudicação

- Flexão de membros

- Linfoadenopatia local

- Dispnéia 

- Necrose local

- Isquemia

- Abscesso (ferida contaminada)

- Oligúria ou anúria

- Hipotensão

- Cicatrização lenta

- Óbito

Diagnóstico

Associação entre histórico detalhado, sintomatologia e exames físico e laboratoriais. 

Exames que o(a) Médico(a) Veterinário(a) pode solicitar/ realizar:

- Hemograma completo

- AST -TGO

- ALT - TGP

- Creatinofosfoquinase (CPK)

- Desidrogenase lática (LDH) 

- Tempo de protrombina (TP)

- Tempo parcial de protrombina ativada (PTTa)

- Tempo de coagulação (TC)

- Ureia

- Creatinina

- Dosagem de eletrólitos

- Urinálise 

- Ultrassonografia

- ELISA (amostras de soro, plasma, urina)

*Acidentes com filhotes de jararacas não deixam lesões características no animal, apresentando apenas edema e hemorragia. 

**A identificação da serpente auxilia no diagnóstico e tratamento de pacientes picados por jararaca.

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

Tratamento específico é a infusão de soro antibotrópico ou soro antibotrópico-crotálico (quando não se sabe qual foi a serpente). Além disso, é recomendado o tratamento sintomático e de suporte com fluidoterapia, transfusão sanguínea de acordo com o quadro do(a) paciente, analgésicos,antibioticoterapia e manejo da ferida.

Recomenda-se a mudança de decúbito do(a) paciente para evitar escaras de decúbito.

Prevenção

Evitar que os animais tenham acesso à mata ou matagais, não acumular lixo, entulho ou matéria orgânica em casa, uma que servem de abrigo para pequenos roedores, que são a fonte de alimentos dessas serpentes. 

É importante ressaltar que em casos de acidentes ofídicos tanto em pequenos animais quanto em seres humanos deve-se lavar o local apenas com água e sabão e procurar atendimento médico o mais rápido possível. Nunca realizar torniquetes, sucções, múltiplas perfurações ou passar algum medicamento no local da picada, pois pode agravar o quadro do(a) paciente.

Referências Bibliográficas

HERRERA, M. S. & PEREIRA, R. E. P. Acidente com serpente do gênero Bothrops em cão - Relato de caso. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, v. 7, n. 12, jan. 2009.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Acidente por animais peçonhentos - serpentes. Disponível em: <https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/acidentes-por-animais-peconhentos-serpentes>.

PINHO, F.M.O.; PEREIRA, I.D.. Ofidismo. Rev. Assoc. Med. Bras., São Paulo , v. 47, n. 1, p. 24-29, 2001 . Dispinível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302001000100026&lng=en&nrm=iso>.

RIBOLDI, E. O. Intoxicação em pequenos animais: uma revisão. Monografia (Graduação em Medicina Veterinária) - Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso