Tudo sobre: Arritmia Sinusal

Introdução

O coração depende de dois mecanismos para o seu perfeito funcionamento, uma parte mecânica formada por músculos, valvas e vasos e outra elétrica composta por células que são capazes de gerar e transmitir impulsos elétricos para que ocorra os batimentos cardíacos. Em especial, a parte elétrica se dá de forma ritmada e sincronizada, quando isso não ocorre temos então uma arritmia. No entanto, em cães existe uma arritmia considerada fisiológica denominada arritmia sinusal ou respiratória, ou seja, é um ritmo que varia conforme a fase da respiração.

Na inspiração, quando o ar entra, o número de batimentos por minuto (frequência cardíaca) aumenta e na expiração, durante a saída do ar, esse valor reduz. Isso ocorre devido ao movimento de compressão para que ocorra a saída de ar, que acaba estimulando a região de um nervo responsável por reduzir a frequência cardíaca (nervo vago). É mais acentuado em enfermidades respiratórias crônicas, raças braquicefálicas e no período do sono.

Pode estar presente em gatos, por ser uma espécie sensível ao estresse. É mais observada quando estão em ambientes conhecidos e tranquilos.

Transmissão

- Não se aplica

Manifestações clínicas

É um fenômeno normal e que não está associado a nenhuma apresentação patológica, ou seja, não leva ao aparecimento de sinais clínicos. Ocorre apenas uma variação na frequência cardíaca, conforme o momento da respiração.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito associando:

- Histórico

- Ausência se sinais clínicos

- Exame físico (avaliar o ritmo cardíaco)

- Eletrocardiograma

- Holter (eletrocardiograma 24 horas, este é indicado para gatos, pois pode ser realizado em casa, um ambiente conhecido e tranquilo para evitar que o estresse interfira no exame)

Observação: a escolha de quais exames solicitar fica a critério do(a) Médico(a) Veterinário(a), que vai avaliar e adequar sua conduta conforme a situação clínica do paciente. 

Tratamento

Por não ser uma condição patológica, não necessita de tratamento.

Prevenção

Não há a necessidade de prevenção desta afecção, é uma condição fisiológica que não traz malefícios para a vida do animal.

Referências Bibliográficas

KLEIN, Bradley G. Cunningham tratado de fisiologia veterinária. Elsevier Brasil, 2015.

JERICÓ, Márcia Marques; ANDRADE NETO, João Pedro de; KOGIKA, Márcia Mery. Tratado de medicina interna de cães e gatos.2015.

BEAUCHAINE, Theodore P. Respiratory sinus arrhythmia: A transdiagnostic biomarker of emotion dysregulation and psychopathology. Current opinion in psychology, v. 3, p. 43-47, 2015.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora