Tudo sobre: Artrite Séptica

Introdução

A artrite séptica é uma inflamação de uma ou mais articulações, causada pela presença de um microrganismo/ agente infeccioso. A contaminação pode ser pela inoculação direta do agente na articulação (mordidas, traumas, cirurgia) ou chegada deste agente pela via sanguínea (via hematógena). Dentre os microrganismos mais comuns que podem causar artrites estão as bactérias e fungos. Os cães jovens, machos e de raças de grande porte são mais acometidos. 

A inflamação é severa e limita os movimentos do animal, pois ocorre acúmulo do líquido articular, chamado de líquido sinovial. Além disso, este líquido que seria viscoso para proteger a articulação, sofre alterações e se torna espesso, causando atrito nas estruturas que a compõem (ossos, ligamentos). Se não tratada, além da possibilidade de evoluir para um comprometimento sistêmico, a degeneração articular vai progredindo e pode causar problemas irreversíveis, como artrose crônica.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

- Dor

- Apatia

- Dificuldade em se movimentar 

- Claudicação

- Aumento de volume na articulação atingida

- Anorexia

- Pirexia

Diagnóstico

- Exame físico associado ao histórico

- Radiografia

- Análise de líquido sinovial 

- Hemocultura

- Cultura bacteriana

- Cultura fúngica

- Hemograma

Observação: A realização e a definição da necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

Após reconhecimento da causa, é necessário escolher a medicação mais indicada, antibiótico ou antifúngico de acordo com o microrganismo causador. Muitas vezes, a antibioticoterapia é recomendada em associação com outros fármacos. Se houver presença de corpos estranhos (como lascas de madeira), é necessária a remoção cirúrgica com inspeção da articulação afetada.

Se mais de uma articulação estiver envolvida, é necessário avaliar e tratar possível infecção sistêmica. 

Anti-inflamatórios e analgésicos também são medicações que fazem parte do tratamento da artrite séptica. 

Em casos crônicos, quando o animal já teve um certo comprometimento muscular e de movimentos, a fisioterapia pode ser necessária para restabelecer a função completa do membro.

Prevenção

Evitar traumas é fundamental, por isso não se deve permitir o acesso do animal à rua sem uma pessoa responsável. Animais com histórico de briga devem ser separados. 

A prevenção por parte dos médicos veterinários ao realizarem procedimentos ortopédicos também é essencial para evitar a artrite séptica pós-operatória, utilizando todos os critérios de higiene e apenas material estéril na realização de cirurgias.

Referências Bibliográficas

Boon, D. Synovial fluid analysis: a guide for small-animal practitioners. Veterinary Medicine, v.92, n.5, p.443-451, 1997.

Denny, H. R.; Butterworth, S. J. 2006. Cirurgia Ortopédica em Cães e Gatos. 4ed., São

Paulo: Roca, 504p.

Fossum T.W. 2005. Management of Joint Diseases. In: Small Animal Surgery. St.

Louis: Mosby, p.943-957

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso