Tudo sobre: Balanopostite

Introdução

A balanopostite é uma inflamação do prepúcio, a pele que recobre o pênis e da cabeça do pênis (glande). A condição causa muito desconforto nos animais e tem diversas causas: traumatismo, lambedura constante, picada de insetos, presença de corpos estranhos (pedaços de madeira, grama), entre outros. Normalmente existem bactérias oportunistas que, após uma lesão primária, se reproduzem e causam uma infecção local. Tumores, alergia (animal se coça em excesso) e alguns vírus também são causadores do problema. A fimose, que é a abertura insuficiente ou ausente do orifício prepucial impedindo a exposição do pênis, também é uma alteração que leva à balanopostite. 

As lesões podem ser brandas, com inflamação leve e pouca produção de secreção. Outros casos podem evoluir para maior gravidade e causar até necrose de tecido. Os cães são mais acometidos e nos gatos pode ter relação com obstrução uretral e tentativas seguidas de sondagem da uretra, gerando uma manipulação excessiva da região.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

-Edema local
-Disúria
-Secreção purulenta
-Lambedura excessiva do local
-Odor fétido

Diagnóstico

-Inspeção visual
-Exame clínico para identificar a causa primária
-Cultura e antibiograma

Observação: A realização e a definição da necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

É preciso remover a causa primária ao mesmo tempo que a inflamação e infecção são tratadas clinicamente. Utiliza-se anti-inflamatórios e antibióticos específicos, além de limpeza diária da região com solução fisiológica. Recomenda-se a utilização de colar elizabetano para evitar as lambeduras até o fim do tratamento.

Prevenção

Impedir que os machos tenham acesso livre à rua, realizar a castração e remover as causas primárias (fimose e alergias, por exemplo).

Referências Bibliográficas

Boothe H.W.1998. Pênis, prepúcio e escroto. In: Slatter, D. Manual de cirurgia de pequenos animais. 2ed. São Paulo: Manole, p.1593-1606.

Ndiritu C.G. Lesions of the canine penis and prepuce. Modern veterinary practice. v.60,p.712-715. 1979

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso