Tudo sobre: Bloqueio Fascicular Anterior do Ramo Esquerdo

Introdução

O coração é responsável por bombear sangue por todo o corpo por meio de contrações musculares. Divide-se em quatro câmaras principais separadas por válvulas: átrio esquerdo, átrio direito, ventrículo esquerdo e ventrículo direito. Os músculos cardíacos são células extremamente especializadas, as quais são irrigadas por fibras denominadas Feixes de His, responsáveis por transmitirem os impulsos nervosos, e essas fibras entram para as câmaras cardíacas em porções anteriores e posteriores e são envoltas por membranas chamadas de fascículos. Essas estruturas estão envolvidas na afecção denominada “Bloqueio Fascicular Anterior do Ramo Esquerdo”. Por ter natureza muito delicada e ser altamente vascularizado, o acometimento dessa região é bem comum, mesmo em animais não cardiopatas (sendo considerado benigno nestes casos).

O Bloqueio Fascicular Anterior do Ramo Esquerdo caracteriza-se pela condução elétrica cardíaca anormal, gerada pelo atraso na despolarização do ventrículo esquerdo (originalmente os fascículos anterior e posterior deveriam despolarizar concomitantemente) ocasionando um hemibloqueio (bloqueio parcial). Sua causa ainda não está totalmente elucidada, mas acredita-se que seja idiopática.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

Devido ao fato dos fascículos serem estruturas extremamente delicadas, o bloqueio pode acontecer inclusive em animais saudáveis sem qualquer demonstração clínica. Caso o animal apresente afecções concomitantes, os sinais clínicos vão ser de acordo com a doença apresentada, não havendo sinal específico do bloqueio.

Diagnóstico

Como não apresenta sinais clínicos quando acomete isoladamente o animal, muitas vezes é apenas um achado clínico durante exames de rotina ou para outros fins.

- Eletrocardiograma 

- Ecocardiograma (para pesquisa de doenças cardíacas concomitantes)

- Radiografia de tórax (para pesquisa de doenças cardíacas concomitantes)

Observação: A realização e a definição da necessidade destes e de outros exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

Não carece de tratamento quando não há afecções cardíacas concomitantes ou outros bloqueios de condução elétrica.

Prevenção

-Não se aplica

Referências Bibliográficas

FILIPPI, Luiz Henrique. Transtornos da condução intraventricular do estímulo. In: FILIPPI, Luiz Henrique. O eletrocardiograma na medicina veterinária. São Paulo: Roca, 2011. cap. 9, p. 107 - 127.

MAGALHÃES, Ana Paula Arbo; RODRIGUES, Hibanes dos Santos. Significado clínico dos bloqueios de ramo e bloqueios fasciculares. Revista da sociedade de cardiologia do estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, n. 21, p. 1 - 10, 23 fev. 2011.

XXXI CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFLA, 2018, Lavras. Bloqueio fascicular anterior do ramo esquerdo: Relato de Caso [...]. [S. l.: s. n.], 2018.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso