Tudo sobre: Campilobacteriose

Introdução

A campilobacteriose é uma infecção causada pela bactéria Campylobacter jejuni. É uma zoonose, ou seja, é transmitida de animais para pessoas, e possui distribuição mundial, sendo uma causa comum de enterite em humanos. Esse microrganismo pode estar no ambiente ou até viver no intestino de animais sem qualquer manifestação clínica, fazendo com que esses animais sejam portadores e transmissores da bactéria. A doença pode ser encontrada em diversas espécies: bovinos, aves, cães, gatos e suínos. O C. jejuni causa uma irritação no intestino e esta inflamação vai cursar com diarreia. 

Os animais predispostos a desenvolver a doença são cães e gatos filhotes vivendo em locais com superlotação (ex.: canis, gatis e abrigos), animais com sistema imunológico comprometido, que vivem em locais sem higiene, fêmeas gestantes ou com alguma doença concomitante.

Transmissão

- Água contaminada

- Alimentos contaminados

- Fezes

- Fômites

Manifestações clínicas

- Assintomático

- Diarreia

- Apatia

- Anorexia

- Desidratação

- Pirexia

- Emagrecimento

- Fraqueza

- Melena

Diagnóstico

- Exame clínico associado ao histórico

- Hemograma completo

- Coprocultura

- Pesquisa de Campylobacter

- PCR das fezes

Observação: A realização e a definição da necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

A terapia suporte é fundamental nos casos de campilobacteriose, pois os animais afetados geralmente apresentam desidratação severa. É necessária reposição hidroeletrolítica intravenosa com fluidos específicos, controle de temperatura, suporte nutricional e antibiótico para o tratamento específico. A escolha da medicação para antibioticoterapia deve ser muito criteriosa e é preciso seguir à risca as recomendações do(a) médico(a) veterinário(a), pois a utilização incorreta pode causar resistência bacteriana. Já existem relatos de cepas resistentes a diversos antibióticos devido ao uso indevido desses fármacos.

Com a antibioticoterapia adequada e seu uso correto, o prognóstico é considerado bom.

Prevenção

Os animais normalmente são infectados pela ingestão de alimentos contaminados e por isso é preciso evitar o acesso de cães e gatos ao lixo, carne crua e fezes de outros animais. Evitar o acesso à rua sem um responsável também é importante.

A higiene do ambiente é fundamental na prevenção: evitar aglomeração de animais, recolhimento das fezes e limpeza frequente com desinfetantes. Também é preciso evitar o fornecimento de qualquer carne crua sem procedência. 

Atenção com os animais que possuem seu sistema imunológico deficiente é importante, principalmente filhotes, animais doentes e fêmeas gestantes. 

Cães e gatos infectados devem ser isolados e receberem o tratamento adequado.

Referências Bibliográficas

Dorrel, N. e Wren, B.W. The second century of Campylobacter research: recent advances, new opportunities and old problems. Current Opinion in infectious Diseases, v.20, n.5, p.514-518, 2007.

Nelson, R.W., Couto, C,G. Medicina interna de pequenos animais. 2015. 5ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 1468p.

Scarcelli, E. et al. Avaliação do potencial de disseminação de Campylobacter spp. por diferentes espécies animais. Arquivos do Instituto Biológico, v.65, n.1, p.55-61, 1998.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora