Tudo sobre: Catarata

Introdução

A catarata corresponde a uma doença oftálmica na qual ocorre a opacificação da lente do olho, perdendo sua característica cristalina e comprometendo diretamente a capacidade visual dos animais. A doença pode ser classificada quanto a sua localização na lente, estágio de desenvolvimento, aparência, tempo de desenvolvimento, consistência e etiologia. O acometimento pode ser uni ou bilateral e os olhos se apresentam azulados ou acinzentados, com perda lenta e progressiva da visão.

A doença se manifesta principalmente em cães senis, sendo rara em gatos, podendo ter origem congênita, hereditária, idiopática pelo fator de envelhecimento ou mesmo ser desencadeada por problemas primários como a diabetes, uveítes, traumas e falhas nutricionais. A progressão da catarata, além de debilitar e impedir a visão, também pode desencadear inflamação e aumento da pressão do globo ocular denominada como glaucoma.

Algumas raças de cães são mais propensas a apresentarem catarata em sua forma hereditária, sendo elas: Yorkshire, Cocker Spaniel, Golden Retriever, Pastor Alemão, Schnauzer, entre outras. Quando a doença é de origem hereditária, idiopática ou adquirida, manifesta-se em animais adultos à senis. 

A catarata congênita, por sua vez, já manifesta sinais no primeiro ano de vida do animal. A progressão da opacificação do cristalino pode cessar e se estagnar, porém não ocorre sua regressão, sendo importante que haja a avaliação por um(a) Médico(a) Veterinário(a) de maneira precoce para que não ocorra agravamento do caso ou lesões irreversíveis.

Transmissão

- Pode ser hereditária em algumas raças

Manifestações clínicas

- Opacificação ocular

- Corrimento ocular

- Epífora

- Dificuldade para enxergar

- Propiocepção comprometida

Diagnóstico

Associação de sinais clínicos, anamnese e exame físico.

- Exame oftálmico completo

- Fundoscopia

- Ultrassonografia ocular

- Eletrorretinografia

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

O tratamento para catarata é exclusivamente cirúrgico, pois não há regressão do quadro clínico e, uma vez acometida, a lente perde sua acuidade visual. 

O(a) Médico(a) Veterinário(a) especializado(a) irá determinar a melhor abordagem cirúrgica de acordo com a situação geral do animal, extensão e origem da doença. 

Prevenção

As medidas de controle e profilaxia para catarata envolvem o diagnóstico precoce. Avaliações oftálmicas de rotina em raças predispostas, além de não se permitir a reprodução de animais que apresentem a doença ou a carga hereditária se fazem necessárias. Ao surgimento da opacificação ocular em animais senis, deve ser feito o diagnóstico diferencial para esclerose nuclear, afecção esta que não apresenta tratamento e é um processo decorrente do envelhecimento animal.

Referências Bibliográficas

CARNEIRO FILHO, L. Manual de oftalmologia veterinária: um guia prático para clínicos veterinários. São Paulo: Roca, p. 89-103, 1997.

PONTES, L. L.; CORRÊA, F. G. Métodos de diagnóstico por imagem em cães com catarata. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, v. 9, n. 16, 2011.

SILVA, T. de M. F. Catarata em cães: Revisão de literatura. PUBVET, v. 4, p. Art. 717-722, 2010.

MANOLE. Manual de oftalmologia veterinária. 2003.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora