Tudo sobre: Cílios Ectópicos

Introdução

Os cílios, em sua posição anatômica normal, encontram-se na face externa da margem palpebral e apresentam crescimento com orientação convexa, não havendo contato com a córnea. Os cílios ectópicos, por sua vez, correspondem à posição incorreta dos mesmos, encontrando-se no tecido conjuntivo da pálpebra em sua face interna, havendo contato direto com a córnea. Podem apresentar-se de forma individual ou em tufos, condição mais rara de ser observada.

O atrito dos cílios ectópicos com a córnea causam incômodo ao animal, podendo desencadear quadros mais graves como a úlcera de córnea, por exemplo. 

Este posicionamento incorreto dos cílios é frequentemente observado em cães e raramente em gatos, sendo comum nas raças Dachshund, Lhasa Apso, Shih Tzu, Golden Retriever, Buldogue e Pug. Apesar destas raças apresentarem certa predisposição à presença dos cílios ectópicos, qualquer animal pode ser acometido por esta alteração ciliar, que também pode ter origem hereditária. O problema é mais comum em animais jovens e, como os cílios apresentam crescimento contínuo, a condição tende a piorar com o tempo.

No momento do diagnóstico, é importante diferenciar os cílios ectópicos da distiquíase que, diferentemente do primeiro caso, estão posicionados corretamente, porém crescem na direção errada, havendo contato com a córnea e provocando as mesmas lesões dos cílios ectópicos, ou semelhantes. A constante injúria à córnea pode progredir para a cegueira do animal, sendo necessária sua correção de forma rápida e eficaz.

Transmissão

- Hereditária (em alguns casos) 

- Nāo infecciosa

Manifestações clínicas

- Cegueira

- Úlcera de córnea

- Secreções oculares

- Dor

- Incômodo

- Má oclusão das pálpebras

- Opacidade de córnea

- Lacrimejamento constante

- Blefaroespasmo

Diagnóstico

Associação de anamnese, sinais clínicos, exame físico

- Exame físico do globo ocular

- Exame físico das pálpebras

- Microscópio cirúrgico para inspeção da face interna das pálpebras

 Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

O tratamento indicado para a presença de cílios ectópicos é cirúrgico, uma vez que a persistência destes cílios mal posicionados irá agravar a situação de forma progressiva, podendo levar à cegueira. É importante que a raiz do cílio seja igualmente removida para que não cresça novamente. Em casos mais simples, a remoção pode ser feita com uma pinça, com o animal sedado ou anestesiado.

Prevenção

Nāo existe uma forma de prevenir a ocorrência dos cílios ectópicos, porém, o diagnóstico precoce por um(a) Médico(a) Veterinário(a) especializado(a) é de extrema importância para um prognóstico favorável e evitar complicações.

Referências Bibliográficas

ALBUQUERQUE, L. et al. Afecções dos cílios em cães – Revisão de literatura. Medvep - Revista Científica de Medicina Veterinária - Pequenos Animais e Animais de Estimação 2010; 8(25); 293-296.

COOK, C.S. Ocular embryology and congenital malformations. In: GELLAT, K.N.; GILGER, B.C.; KERN, T.J. Veterinary Ophthalmology. 5. ed. New Jersey: John Wiley & Sons, Inc., p. 19-38. v. 1, 2013.

.DUBIELZIG, R.R.; KETRING, K.; McLELLAN, G.J.; ALBERT, D.M.Veterinary Ocular Pathology: a comparative review. 1. ed. China: Elsevier Saunders, 2010. 456 p.

.EAGLE, R.C. Ocular pathology review. Wills Eye Hospital, Pennsylvania, EUA, 2010.

.LABELLE, A.L.; LABELLE, P. Canine ocular neoplasia: a review. Veterinary Ophthalmology, v. 16, n. 1, p. 3-14, 2013.

MANGAN, B.G.; AL-YAHYA, K.; CHEN, C.T.; GIONFRIDDO, J.R.; POWELL, C.C.; DUBIELZIG R.R.; EHRHART, E.J.; MADI, J.E. Retinal pigment epithelial damage, breakdown of the blood-retinal barrier, and 84 retinal inflammation in dogs with primary glaucoma. Veterinary Ophthalmology, v. 10, n. 1, p. 117-124, 2007.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso