Tudo sobre: Demodicose

Introdução

É uma doença parasitária inflamatória de cães e que raramente ocorre em gatos, caracterizada pelo aumento da quantidade de ácaros nos folículos pilosos, o que frequentemente leva à furunculose e à infecção bacteriana secundária. Em cães, o agente infeccioso é chamado Demodex canis, faz parte da fauna normal da pele, estando presente em pequena quantidade nos folículos pilosos e nas glândulas sebáceas. Ácaros D. canis mortos e degenerados podem ser encontrados em outros órgãos além da pele, como linfonodos, parede intestinal, baço, fígado, rim, bexiga, pulmão, glândula tireóide, sangue, urina e fezes.

Quando o sistema imune falha ou a carga parasitária excede a quantidade tolerada, a doença apresenta uma piora significativa. Distúrbios genéticos ou imunológicos podem ocasionar a proliferação inicial dos ácaros. A doença apresenta duas formas clínicas: a demodicose localizada, que é mais comum em cães jovens, e a demodicose generalizada, que constitui a forma mais grave. 

Em gatos, o distúrbio é mal compreendido, sendo possível identificar os ácaros na pele e dentro do conduto ótico e duas espécies foram isoladas, a Demodex cati e outra não denominada. Acredita-se que possa estar associado a outras doenças metabólicas como a FIV, LES e diabetes melito.

Transmissão

A transmissão ocorre da mãe para os neonatos lactentes, através de contato direto ou entre os cachorros da ninhada, durante as primeiras 48 a 72 horas pós-parto.

Manifestações clínicas

Em cães:

Forma localizada

-Lesões brandas

-Eritema

-Escamação branda

-Manchas na face, tronco e membros

-Pequenas áreas alopécicas 

-Descamação

-Hiperpigmentação

-Comedões

Forma generalizada

-Múltiplas lesões mal circunscritas que se agravam com o tempo

-Envolvimento de toda região corporal

-Afeta mais comumente a cabeça, o tronco, e os membros

-Eritema

-Edema

-Seborreia 

-Descamação

-Comedões

-Liquenificação

-Hiperpigmentação

-Pústulas

-Erosões

-Crostas

-Ulcerações

-Ao longo do tempo, as lesões crescem dando lugar a grandes áreas afetadas

Em gatos:

-Alopecia multifocal

-Lesões pruriginosas 

-Eritema

- Escama e crostas

-Otite externa ceruminosa

Diagnóstico

Entre os meios de diagnósticos, a raspagem profunda da pele e a posterior observação ao microscópio é o melhor método. O pelo da região deve ser cortado e a raspagem com a lâmina de bisturi deve ser suficientemente profunda até que o local sangre. Para confirmação do diagnóstico, é necessário encontrar um número elevado de ácaros adultos ou formas imaturas assim como ovos. 

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a). 

Tratamento

Quando a doença é localizada, ocorre cura espontânea em 90% os cães sem tratamento. Já em caso de doença generalizada, na maioria das vezes se consegue o controle clínico, porém não a cura dos animais.

O tratamento deve ser mantido por 30 a 60 dias após o resultado negativo do exame, e o animal observado por 12 meses para qualquer problema de pele.

Prevenção

A demodicose canina tem uma difícil dispersão, ou seja, a transmissão de um animal para o outro é difícil a não ser da mãe para o filhote jovem. E sua cura é muito lenta. Cabe ao médico veterinário dar o melhor tratamento para animais infectados levando conforto a eles. 

Para evitar recidivas deve-se fazer, a cada três meses, exames parasitológicos cutâneos. Além disso, o animal não deverá ser usado para reprodução, sendo recomendada a castração.

Referências Bibliográficas

BARR, Stephen C; Bowman, Dwight D. Doenças Infecciosas e Parasitárias em Cães e Gatos - Consulta em 5 minutos. Editora Revinter, p. 159-166, 2010. 

GREINER, E. C. Ácaros de importância na América do Norte. In: SLOSS, M. W. KEMP, R. L.; ZAJAC, A. M. Parasitologia clínica veterinária. São Paulo: Manole,1999.

SANTOS, L. M. Demodicose canina: Revisão de literatura. REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA – Ano VII – Número 12 – Janeiro de 2009 – Periódicos Semestral.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso