Tudo sobre: Discopatia Intervertebral

Introdução

A medula espinhal funciona como uma comunicação entre o cérebro e os membros, transportando os impulsos que possibilitam todo o funcionamento do corpo. Para proteger uma estrutura tão importante e sensível, a medula é revestida pela coluna vertebral, composta de ossos (vértebras) que também servem para para proporcionar a sustentação do corpo.

A coluna vertebral, além das vértebras que acomodam a medula em seu interior, também é composta por estruturas chamadas discos intervertebrais que são como almofadas entre uma vértebra e outra com a função de amortecer o impacto entre elas, evitando danos à essa estrutura complexa. Os discos são compostos por uma parte em forma de anel exterior mais fibrosa e uma parte interna gelatinosa. 

Com o passar do tempo, em cães principalmente de raças como Basset Hound, Lhasa Apso, Corgi, Shih Tzu, Beagle, e Cocker, a parte interna e gelatinosa do disco pode se calcificar, ou seja, ela endurece, deixando de exercer sua função de amortecimento adequadamente, ou ainda pode acontecer o deslocamento das estruturas do disco intervertebral que podem vir a comprimir a medula espinhal causando dor intensa. A doença do disco intervertebral também pode ter como causa um trauma, como uma queda que resulte em lesão na coluna, podendo ocorrer dessa forma em cães e gatos de todas as idades.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

-Ataxia

-Dor

-Incontinência fecal

-Incontinência urinária

-Letargia

-Paresia

-Paralisia

-Fraqueza

-Emagrecimento

Diagnóstico

O diagnóstico é baseado na avaliação física e história do animal. 

Os exames podem ser solicitados:

-Mielografia

-Radiografia

-Tomografia

-Ressonância Magnética 

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do Médico Veterinário. 

Tratamento

O tratamento pode ser realizado por meio de uma cirurgia corretiva, porém em nem todos os casos uma intervenção cirúrgica será recomendada, sendo bastante particular de acordo com o quadro do animal. Analgésicos específicos são utilizados para alívio da dor e o repouso absoluto é a primeira recomendação para que haja um alívio do desconforto. 

O tratamento com fisioterapia associado ou não ao tratamento cirúrgico é sempre indicado, a depender do caso pode ser iniciado após o período de repouso, principalmente nos casos não-cirùrgicos. A acupuntura também é indicada para tratamento de discopatias sendo observados bons resultados, além do controle de peso para que não seja aumentada a carga na coluna vertebral.

Prevenção

A prevenção para a discopatia intervertebral é difícil por ser uma doença associada ao envelhecimento. Sabe-se que o fator genético tem influência no aparecimento da doença, portanto avaliar a herança genética do animal em reprodução pode ajudar a prevenir a doença nos filhotes. O controle de peso do animal é bastante importante em toda a vida, mas principalmente quando entram na fase idosa. O sobrepeso potencializa os sintomas de discopatia e a manutenção do peso adequado pode trazer alívio dos sintomas e auxiliar no tratamento.

Referências Bibliográficas

FACIN, Andréia Coutinho; DE SÁ ROCHA, Thiago André Salvitti; WATANABE, Bruno. DOENÇA DO DISCO INTERVERTEBRAL EM CÃES: 16 CASOS. Enciclopédia Biosfera–Centro Científico Conhecer, v. 11, p. 21, 2015.

GONÇALVES, Átila Jorge. Utilização da acupuntura no tratamento de cães com discopatia intervertebral. 2011. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Medicina Veterinária) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, 2011. 

MEIRELLES, Vanessa Morales et al. Recuperação da função locomotora de cães com discopatia após cirurgia de fenestração discal tóraco-lombar: estudo retrospectivo. 2007.

PADILHA FILHO, João Guilherme; SELMI, André Luis. Discopatia cervical no cão: tratamento cirúrgico através de fenestração ventral. Estudo retrospectivo (1986-1997). Ciência Rural, p. 75-78, 1999.

SANTINI, Giancarlo et al. Doença do disco intervertebral cervical em cães: 28 casos (2003-2008). Pesquisa Veterinária Brasileira, v. 30, n. 8, p. 659-664, 2010.

SANTOS, Rosmarini P. et al. Recuperação funcional de cães paraplégicos com doença do disco intervertebral toracolombar sem percepção à dor profunda submetidos ao tratamento cirúrgico: 15 casos (2006-2010). Pesq. Vet. Bras, v. 32, n. 3, p. 243-246, 2012.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso