Tudo sobre: Doença Inflamatória Intestinal Felina

Introdução

A doença inflamatória intestinal (DII) felina é caracterizada por intensa reação inflamatória que acomete os intestinos delgado e/ ou grosso. Embora muito associada a distúrbios alimentares de sensibilidade, que podem ser importante no início da doença, ainda não há uma causa estabelecida, sendo considerada idiopática. Acredita-se que existam vários outros fatores para o início do desenvolvimento da inflamação como, por exemplo, distúrbios de permeabilidade, doenças infecciosas e parasitárias, mas não se sabe o que perpetua o processo inflamatório prolongado que gera a cronicidade da doença. Acredita-se que o fator determinante seja de origem genética imunomediada, e os distúrbios inflamatórios sejam causados por reação exacerbada a antígenos, os quais podem ser os mais diversos. 

A doença inflamatória intestinal felina não aparenta ter predisposição racial ou de gênero. Pode afetar gatos de quaisquer idades e, compilando estudos, se observa maior acometimento de animais mais velhos, com idade variando dos cinco aos 10 anos ou mais. 

Como afeta os intestinos, os sintomas são relacionados a diarreias persistentes, muitas vezes com muco e sangue, que promovem emagrecimento e que levam a distúrbios de motilidade e à síndrome da má absorção, caso a doença não seja tratada. Outros órgãos como o pâncreas e o fígado podem ser acometidos, pois são intimamente ligados aos intestinos. 

Transmissão

-Caráter genético

Manifestações clínicas

Sinais inespecíficos (isolados ou em conjunto)

-Diarreia

-Vômitos

-Perda de peso

-Apetite aumentado ou diminuído

-Anorexia

-Intestino espessado à palpação

-Desconforto ao defecar

Diagnóstico

Associação de sinais clínicos, epidemiologia e exames laboratoriais.

Exames que o médico veterinário pode solicitar:

-Hemograma

-Enzimas hepáticas

-Coproparasitológico 

-Ultrassonografia

-Biopsia intestinal

-Histopatológico

-Imuno-histoquímica

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

O tratamento é baseado em terapia dietética e medicamentosa. A modificação da dieta é importante, pois se baseia em duas frentes. A primeira diz respeito ao gatilho para a inflamação, a segunda frente atua em fornecer alimentos que sejam absorvidos com mais eficiência. Existem rações terapêuticas no mercado exclusivas para animais com hipersensibilidade. Outra alternativa é a dieta de exclusão ou de substituição protéica, a qual se baseia em retirar ingredientes protéicos e/ ou substituí-los e monitorar a melhora ou agravamento do quadro diarreico. 

A terapia à base de medicamentos é fundamentalmente imunossupressora e realizada com corticoides.

Prevenção

Como um dos possíveis desencadeadores da doença inflamatória intestinal felina tem origem alimentar, é importante observar possíveis irritações intestinais quando se institui uma dieta. Vale lembrar que as diarreias podem ter diversas causas, dentre as quais vermes, ingestão de corpos estranhos, e de alimentos em excesso, entre outras, daí a importância de consultar o médico veterinário regularmente.

Referências Bibliográficas

BARAL, R.M. Doenças dos Intestinos. Em: O Gato Medicina Interna/Susan E. Little. Ed. Guanabara Coogan, 1 ed., p. 676-680 ,Rio de Janeiro, 2015.

SILVA, R.D. Doenças do Intestino Delgado/Diarreias Crônicas. Em: Tratado de Medicina Interna de Cães e Gatos/ Márcia Marques Jericó, Márcia Mery Kogika, João Pedro de Andrade Neto. Ed. Roca, 1 ed., p. 2990-2994, Rio de Janeiro, 2015.

MELO, A.M.C. et al. Doença inflamatória intestinal em felinos: revisão de literatura. Braz. J. Anim. Environ. Res., Curitiba, v. 1, n. 2, p. 315-319, out./dez. 2018.

SOUSA FILHO, R.P.; CASTRO, B.K.L.; FERREIRA, T.C.; PINHEIRO, D.C.S.N. Doença Inflamatória Intestinal em Felino. Ciência Animal, v.28, n.4, p.50-52, 2018. Edição Especial.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora