Tudo sobre: Encefalite

Introdução

A encefalite corresponde a um processo inflamatório ou infeccioso no cérebro e, quando se estende até a medula, passa a ser denominado como encefalomielite. Diversas são as causas que levam à encefalite, dentre elas as de origem traumática, parasitária, autoimune, viral e bacteriana, sendo as duas últimas as mais frequentes. Os vírus da raiva e da cinomose, por exemplo, são potenciais responsáveis por promover respostas inflamatórias no cérebro. Existem também casos de encefalite por intoxicação com chumbo, na qual o animal ingere ou tem contato direto com objetos ou material que contenham o chumbo em sua composição.

Os tipos de encefalite são classificados de acordo com seu agente primário, sendo as principais: Encefalite bacteriana - causada por bactérias que têm acesso ao cérebro pela sistema circulatório ou por feridas infeccionadas e abcessos na região cervical; Encefalite pós-vacinal - se dá pelo uso de vacinas com vírus modificados, em filhotes antes do tempo de vida recomendado para sua administração; Encefalite canina necrosante - de origem hereditária, afeta cães jovens de raças pequenas como Pug e Yorkshire; Encefalite viral: causada por agentes virais que afetam o sistema nervoso central. A meningite, por sua vez, trata-se da inflamação nas membranas que envolvem a medula espinhal e o cérebro.

Transmissão

Pode ocorrer a transmissão de agentes virais e bacterianos, quando envolvidos.

Manifestações clínicas

-Pirexia

-Dor

-Anorexia ou Hiporexia

-Agressividade

-Apatia

-Excitação

-Incoordenação motora

-Paresia

-Convulsão

-Coma

-Êmese

-Diarreia

-Paralisia

-Opistótono

-Desmaio

Diagnóstico

Associação de anamnese, sinais clínicos, exames físico e laboratorial. 

Exames que podem ser solicitados:

-Ressonância magnética

-Punção lombar - análise de líquido cefalorraquidiano

-Teste sorológico

-Perfil de Hemoparasitas

-Hemograma

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

O estabelecimento de um protocolo de tratamento irá depender da avaliação do médico veterinário em relação à causa primária da encefalite e seu grau de extensão. Se a origem for bacteriana, será recomendado o uso de antibióticos. Fármacos corticosteróides são eficazes no controle da inflamação e, em caso de o animal apresentar convulsões, deve ser fornecido um anticonvulsivante. É importante ressaltar que, mesmo quando os animais se recuperam, eles podem apresentar sequelas permanentes no sistema nervoso. Tais sequelas irão depender da extensão e gravidade das lesões, além da área afetada.

Prevenção

Os quadros de encefalites virais, bacterianas ou parasitárias podem ser prevenidos com a correta imunização do animal por meio de vacinas e antiparasitários. É necessário se atentar aos filhotes, uma vez que não possuem um sistema imunológico fortalecido, evitando-se o contato com animais doentes e aglomeração animal. Visitas frequentes ao médico veterinário são essenciais para a saúde dos animais, de forma geral, de modo a prevenir doenças e/ ou diagnosticar precocemente qualquer quadro de enfermidade.

Vale ressaltar que o quadro de encefalite não é transmissível, pois trata-se de uma inflamação do cérebro. No entanto, se a causa for por patógenos como vírus e bactérias, os mesmos podem ser transmissíveis entre os animais.

Referências Bibliográficas

DEWEY C.W. & COSTA R.C. 2017. Neurologia canina e felina guia prático. São Paulo: Editora Guará, 752p.

GALENO, L. S. et al. Parasitic Encephalitis in a Bitch. Acta Scientiae Veterinariae, v. 47, 2019.

NELSON R.W. & COUTO C.G. 2015. Medicina Interna de Pequenos Animais. 5.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 1474p.

PERRY A., DANGOUDOUBIYAM S., BOLLING M. & HOFFMANN A.R. 2016. Aberrant Ancylostoma sp. in the brain of a dog. Veterinary Parasitology. 223: 210-213.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso