Tudo sobre: Enteropatia Imunoproliferativa

Introdução

A enteropatia imunoproliferativa é uma doença inflamatória intestinal crônica caracterizada pelo espessamento da parede intestinal devido a um processo inflamatório composto principalmente por linfócitos e plasmócitos. A doença envolve também o estômago, que apresenta mucosa gástrica hipertrofiada, além de todo o intestino delgado, cujas lesões mais graves geralmente se situam na região proximal. A doença tem caráter genético, acometendo principalmente cães da raça Basenji onde sugere-se ligação de herança autossômica recessiva. Nessa raça, observam-se também outros sinais sistêmicos da doença como dificuldade respiratória e sinais cardíacos. O aumento de anticorpos IgA, que caracterizam alterações em mucosas, é observado na doença. Edema de membros e ascite podem por vezes serem observados nos animais portadores da doença. 

O processo inflamatório promove vômito e diarreia crônica levando à perda de peso e debilidade mesmo que o animal se alimente normalmente. Ocorre tanto em machos quanto em fêmeas de quaisquer idades.

Em gatos, não há relatos da doença. Algo semelhante aos achados clínicos da enteropatia imunoproliferativa ocorre na doença inflamatória intestinal felina.

Transmissão

-Caráter genético

Manifestações clínicas

Sinais inespecíficos (isolados ou em conjunto)

-Diarreia

-Vômitos

-Perda de peso

-Apatia

-Anorexia

-Intestino espessado à palpação

-Ascite

-Edema de membros

Diagnóstico

Associação de sinais clínicos, epidemiologia e exames laboratoriais.

Exames que o médico veterinário pode solicitar:

-Hemograma

-Ultrassonografia

-Biópsia intestinal

-Histopatológico

-Imuno-histoquímica

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a). 

Tratamento

O tratamento é baseado em terapia dietética e medicamentosa. A terapia dietética tem como objetivo oferecer alimentos absorvidos com mais eficiência. A terapia à base de medicamentos é fundamentalmente imunossupressora e realizada com corticoides. A terapia suporte também é indicada a fim de reduzir a desidratação causada pela diarreia e vômitos. Esta é realizada por meio de fluidoterapia e antieméticos. 

Prevenção

A enteropatia imunoproliferativa não tem cura, porém o diagnóstico precoce, bem como a instituição da terapia medicamentosa, reduz significativamente os sinais e melhora a qualidade de vida do animal.

Referências Bibliográficas

BUYSSCHER, E.V.; BREITSCHWERDT , E.B.; MacLACHLAN, N.J. Elevated Serum IgA Associated with Immunoproliferative Enteropathy of Basenji Dogs: Lack of Evidence for Alpha Heavy-Chain Disease or Enhanced Intestinal IgA Secretion. Veterinary Immunology and Immunopathology, v. 20, p. 41-52, 1988.

Breitschwerd, E.B. et al. Gastric Acid Secretion in Basenji Dogs With lmmunoproliferative Enteropathy. Journal of Veterinary Internal Medicine, v. 5, n. 1, p. 34-39, 1991.

SPOHR, A.; KOCH, J.; JENSEN, A.L. Ultrasonographic findings in a Basenji with immunoproliferative enteropathy. Journal of Small Animal Practice, v. 36, p. 79-82, 1995.

GERMAN, A.J.; HALL, E.J.; DAY, M.J. Chronic Intestinal Inflammation and Intestinal Disease in Dogs. J Vet Intern Med. v. 17, p. 8–20, 2003.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso