Tudo sobre: Glaucoma

Introdução

Uma das causas mais comuns de perda da visão em cães e gatos é o glaucoma. A afecção ocorre devido ao aumento da pressão intraocular que também é chamada de PIO, que pode ser ocasionada pela redução ou obstrução do ângulo de drenagem do humor aquoso. Essa drenagem se dá por duas vias. A via convencional é responsável pela drenagem de 85 a 90% na espécie canina e aproximadamente de 97% em felinos. O aumento do tamanho do bulbo ocular também pode ser chamado de buftalmia ocorre com o aumento da pressão intraocular, que pode gerar uma deformidade na córnea e esclera podendo ser impossível reverter essa condição, mesmo após a diminuição da PIO. O glaucoma pode ser classificado como primário, quando não existem alterações intra oculares e mesmo assim ocorre elevação da PIO devido a redução ou impedimento da drenagem do humor aquoso, que na maioria das vezes é bilateral, ou secundário quando a elevação da PIO está relacionada a alterações intra oculares pré-existentes ou concomitantes que formam uma barreira física que pode obstruir a drenagem do humor aquoso. Alterações da lente, a uveíte anterior não controlada e as neoplasias intra-oculares são citadas como as causas mais comuns. O glaucoma congênito ocorre quando há uma anormalidade no desenvolvimento das vias de drenagem do humor aquoso. 

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

-Edema de córnea

-Anormalidades da pupila

-Anormalidade na posição da lente

-Uveíte anterior crônica 

-Déficit visual 

-Buftalmia

-Midríase permanente

-Dor

-Apatia

-Agressividade

Diagnóstico

-Histórico clínico e anamnese

-Tonometria

-Ultrassonografia oftálmica

-Oftalmoscopia

-Gonioscopia

-Eletrorretinografia

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a). 

Tratamento

O principal objetivo da terapia do glaucoma é preservar a visão, com um tratamento que proporcione alívio temporário, porém o tratamento definitivo na maioria das vezes é cirúrgico, pois apesar do alívio temporário com o tratamento clínico, não é possível o controle da PIO a longo prazo. Apesar dos avanços nos tratamentos, a cegueira e o desconforto são extremamente comuns nessa doença. Perante essas alterações a enucleação, a evisceração com uso de prótese ou ablação química de corpo ciliar são recomendados em casos de cegueira ou bulbos doloridos. Os procedimentos disponíveis são variáveis e são utilizados dependendo do estágio do glaucoma e da potencial visão do animal. As técnicas para diminuição da PIO podem ser ciclo destrutivas, em que induz-se a diminuição da produção do humor aquoso. Além disso, podem ser empregadas técnicas para aumentar a drenagem de humor aquoso.

Prevenção

-Não se aplica

Referências Bibliográficas


KOCH, S.A; SYKES, J. Glaucoma Overview. In: RIIS, R.C. Small Animal Ophthalmology secrets. Philadelphia: Hanley e Belfus, 2002. P.73-77.

ORIÁ, A.P. Glaucoma Secundário em Cães e Gatos. Medicina Veterinária, Recife, v.7, n.3, p.13-22, 2013.

SILVA, T.C. Glaucoma em cães e gatos - Revisão de literatura e estudo retrospectivo. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2017.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso