Tudo sobre: Hidronefrose

Introdução

A hidronefrose consiste na dilatação da pelve e dos cálices renais e geralmente está associada às alterações do fluxo urinário, onde há um impedimento do fluxo normal de urina. 

Na grande maioria das vezes, a hidronefrose é causada por cálculos uretrais que resultam em obstruções parciais ou totais, mas também pode ocorrer secundariamente às neoplasias (ex.: neoplasia em trígono vesical), estenoses (estreitamento do lúmen), altas cargas parasitárias ou causas congênitas. Pode ser uni ou bilateral e pode acometer animais de qualquer idade e sexo. 

Nos casos de hidronefrose unilateral, o animal pode não apresentar sintomas tão característicos da doença, o que torna difícil a percepção por parte do(a) tutor(a). Enquanto o rim acometido conseguir manter sua função preservada, mesmo que baixa, o animal geralmente não apresenta sintomas, no entanto, a partir do momento em que o rim perde sua estrutura e não consegue manter seu funcionamento, ocorre o aparecimento de sintomas clínicos. Portanto, pode haver demora no diagnóstico, caso não haja acompanhamento médico periódico.

Em casos de acometimento bilateral, a morte por uremia pode ocorrer rapidamente.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

  • Aumento de volume abdominal
  • Pirexia
  • Apatia
  • Anorexia ou hiporexia
  • Hematúria
  • Diúria
  • Anúria
  • Sinais neurológicos

Diagnóstico

Associação de anamnese detalhada e exames físico e complementares. Os exames complementares que o(a) médico(a) veterinário(a) pode solicitar/ realizar:

  • Palpação do rins
  • Ureia
  • Creatinina
  • Urinálise
  • Exame de sedimento urinário
  • Ultrassonografia abdominal
  • Radiografia abdominal
  • Urografia excretora
  • Cintilografia
  • Citologia guiada por ultrassonografia (caso de formações)
  • Biópsia guiada por ultrassonografia (caso de formações)

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a). 

Tratamento

O tratamento está diretamente ligado à causa base da doença. Nos casos de acometimento unilateral, pode ser realizada a nefrectomia (excisão/ remoção do rim) e em casos bilaterais, a função desses órgãos deve ser avaliada fim de analisar a possibilidade de nefrotomia (incisão do rim) bilateral, com diferença de duas ou três semanas entre elas.

Nos quadros obstrutivos em que a alteração renal ainda pode ser reversível é indicada a retirada do cálculo. Em casos de ruptura de ureter ou impossibilidade de retirada do cálculo podem ser utilizadas técnicas de salvamento, como reimplantação do ureter na bexiga ou no abdômen. 

Além disso, o(a) paciente deve receber fluidoterapia, analgesia, antibiótico e alimentação especial.

Prevenção

Em felinos, como os processos obstrutivos podem ocorrer em função de mudanças na rotina e estresse, o recomendado é evitar ao máximo tais situações, visando garantir sempre o bem-estar desses animais.

Recomenda-se também realizar acompanhamento periódico com um(a) médico(a) veterinário(a) para verificar a saúde tanto dos cães quanto dos gatos.

Referências Bibliográficas

FREITAS, E. C. et al. Hidronefrose bilateral em filhote canino de três meses de idade - relato de caso. Revista de Educação continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 12, n. 2, p. 78, 2014.

GUIMARÃES, J. L. Hidronefrose por obstrução ureteral em felino doméstico - relato de caso. Centro Universitário Campo Real, Guarapuava, 2018.

KNOB, D. R; ROSSATO, C. K. Hidronefrose bilateral em uma cadela poodle associado à carcinoma de células transicionais vesical metastática - relato de caso. Universidade Cruz Alta.

ROMANO, F. S. et al. Megaureter associado à ureterolitíase e doença renal crônica em felino - relato de caso. Revista de Educação continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 14, n. 2, p. 53-54, 2016.

SOUZA, R. Hidronefrose por obstrução de ureter em gato - relato de caso. Revista Científica de Medicina Veterinária, 2015.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso