Tudo sobre: Hiperplasia gengival

Introdução

A hiperplasia gengival, também conhecida por hiperplasia periodontal fibromatosa, corresponde ao crescimento exacerbado não inflamatório do tecido gengival com consequente aumento de sua espessura podendo, muitas vezes, cobrir toda a superfície dos dentes. De causa desconhecida, mas relacionada à predisposição genética e etária, acredita-se que a resposta exagerada das células epiteliais seja estimulada pelos componentes periodontais. Estudos também avaliaram a correlação entre o uso de alguns medicamentos como antibióticos da classe dos macrolídeos e o desenvolvimento de hiperplasia gengival secundária.Trata-se de um problema crônico que, na maioria dos casos, demanda mais de um tratamento e acompanhamento regular.

Os casos de hiperplasia gengival têm sido frequentemente diagnosticados em cães de grande porte, de meia idade ou senis, principalmente da raça Boxer. Pode acometer os gatos, porém a casuística não é frequente na rotina clínica.

O traumatismo constante das lesões, ocasionadas pela mastigação do animal, pode contribuir para a expansão das mesmas e até levar à formação de massas protuberantes de crescimento excessivo e irregular, sendo nestes casos recomendada a realização de uma biópsia para descartar a possibilidade de neoplasias. Além disso, o próprio crescimento exagerado do tecido gengival, característico da hiperplasia, resulta em um aumento da profundidade dos sulcos gengivais - pseudobolsas - contribuindo para acúmulo de alimentos no local e consequente evolução para doenças periodontais.

Mesmo em casos de lesões extensas o prognóstico é favorável, desde que não haja o desenvolvimento de tecido neoplásico. Neste caso, o prognóstico é reservado e dependerá da avaliação do Médico Veterinário responsável.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

-Aumento de tamanho da gengiva e bordo gengival

-Aumento de espessura da gengiva e bordo gengival

-Halitose

-Sialorreia

-Disfagia/ Anorexia

-Sangramento gengival

-Lesões localizadas ou difusas

Diagnóstico

-Exame físico da cavidade oral

-Biópsia 

-Histopatologia

Observação: a predisposição das raças acima mencionadas deve ser levada em consideração para se chegar a um diagnóstico. A realização e a definição da necessidade de exames complementares são decisões do Médico Veterinário, de acordo com os possíveis diagnósticos.

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do Médico Veterinário. 

Tratamento

Para os casos de hiperplasia gengival branda não é indicado nenhum tratamento, com desaparecimento natural dos sintomas. Em casos em que as lesões comprometam a mastigação ou que haja evidências de acometimento periodontal, é indicado o tratamento cirúrgico que consiste na recuperação da espessura e contorno gengival normais, chamado gengivoplastia.

Em ambos os casos é recomendado que se faça lavagem oral diária com o uso de antissépticos, além da adoção de dietas moles a pastosas. Pode ser indicado o uso de anti-inflamatórios e analgésicos, segundo avaliação do Médico Veterinário.

Prevenção

Em animais de raças predisponentes ou que já apresentaram a manifestação de hiperplasia gengival, é indicada a realização de escovações diárias a fim de minimizar a proliferação de placas bacterianas e o acúmulo de alimentos. Ainda, exames de rotina auxiliam na prevenção de lesões extensas e surgimento de neoplasias.

Referências Bibliográficas

FERRO, DG; CORREA, HL.; VENTURINI, MAFA. Periodontia Veterinária (parte I): O peridonto e a moléstia periodontal. Nosso Clínico, 2008; n.61, 6-10. 

GIOSO, MA. Odontologia: Para o Clínico de Pequenos Animais. 5. Ed. São Paulo: ieditora; 2003.


GORREL, C. Odontologia em pequenos animais - Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. Acesso em: 06 de outubro de 2019.

GUEDES, RMC; NUNES, VA. Patologias do Sistema Digestivo. In: Serakides, R. Caderno didático: Patologia Veterinária. Belo Horizonte: FEPMVZ; 2006. p. 269-318.

NOGUEIRA, JL; SILVA, MVM; AMBRÓSIO, CE. Doença periodontal em cães: Métodos preventivos. Nosso Clínico, 2010; n. 73, 4-14.

VILLELA, P.A.; ISHIDA-VARELA, E.; LEON-ROMAN, M.A. Hiperplasia gengival e gengivectomia: Relato de caso. Revista MV&Z, v. 13 n. 2, 2015. Acesso em: 06 de outubro de 2019.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora