Tudo sobre: Infecção pelo Calicivírus

Introdução

A infecção por Calicivírus ou Calicivirose é uma doença infecciosa provocada por um vírus que afeta os gatos. Embora a forma mais conhecida da doença envolva uma infecção no trato respiratório superior, isto é, manifestando sinais clínicos em narinas, seios nasais e traqueia, a mesma pode manifestar-se como uma doença que atinge articulações ou como uma forma mais rara e grave, que acomete o animal de maneira rápida e induz uma doença febril e anêmica de curso mais grave.

A distribuição da Calicivirose é ampla e comum em felinos, portanto a vacinação tem um importante papel no controle da doença. O agente causador, por tratar-se de um vírus, tem grande capacidade de sofrer mutações, isto é, adaptar o seu material genético e fazer com que certas características da maneira como causa a doença ou invade o hospedeiro sejam diferentes em determinadas situações. Com isso, torna-se difícil desenvolver uma terapia anti-viral eficaz para todas as possíveis variantes do vírus, assim como fabricar uma vacina ideal que possa proteger o animal de qualquer forma do Calicivírus.

As vacinas disponíveis atualmente são de grande ajuda para proteger os gatos, uma vez que mesmo que não sejam compatíveis com a variante que ele desenvolver, podem ser capazes de evitar a doença em alguns casos ou reduzir os sinais clínicos. Assim, é de grande importância manter o calendário vacinal dos gatos atualizado.

A calicivirose faz parte dos agentes infecciosos envolvidos na síndrome “complexo respiratório felino”, podendo determinar uma doença que envolve sinais relacionados ao sistema respiratório e oral, porém deve ser incluída como possível diagnóstico em gatos que têm um quadro febril agudo ou que apresentam dificuldade de locomoção, pois o vírus pode eventualmente se multiplicar em articulações do corpo.

Transmissão

- Contato com secreções infectadas pelo Calicivírus felino, como secreção oral, nasal ou aerossóis.

- Fômites contaminadas pelo Calicivirus felino.

Manifestações clínicas

Assintomático

Sinais inespecíficos (isolados ou em conjunto):

- Úlceras em plano nasal

- Úlceras orais

- Estomatite

- Inapetência

- Dor

- Perda de peso

- Sialorreia

- Pirexia

- Icterícia

- Ataxia

- Corrimento nasal

- Corrimento ocular

- Espirros

- Tosse

- Êmese

- Gemidos

- Fraqueza

- Sinovite aguda

Diagnóstico

- Swab oral

- Swab conjuntival

- Swab nasal

- PCR

- Hemograma completo

- Bilirrubina

- Análise de Líquido Sinovial

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do Médico Veterinário.

Tratamento

O tratamento da calicivirose é embasado no suporte às manifestações clínicas provocadas pela sua infecção, bem como o controle de infecções secundárias que possam se tornar complicadoras da doença. Anti-térmicos, analgésicos, esteroides e antibióticos normalmente são utilizados para proporcionar conforto ao animal e evitar que a doença progrida com infecções oportunistas.

Em casos graves de infecção generalizada, o gato pode precisar ficar hospitalizado até que possa recuperar seu sistema imunológico. É de grande importância que gatos doentes continuem se alimentando para possuir nutrientes o suficiente para recuperar-se, portanto pode ser necessário ao tratamento o uso de estimulantes de apetite ou mesmo recomendada a colocação de sondas específicas para alimentação líquida ou pastosa de grande densidade de energia.

Prevenção

Os gatos devem iniciar um protocolo de vacinação recomendado pelo Médico Veterinário quando filhotes e realizar atualização anual do calendário vacinal. Locais em que estes animais estão em grande número também podem exigir protocolos e cuidados diferenciados, pois estão expostos a uma maior variabilidade e oportunidade de contágio com o vírus, portanto fique atento às recomendações de vacinação que estejam de acordo com sua situação. Medidas de limpeza rotineira utilizando hipoclorito de sódio e detergentes são de grande valor para evitar fontes de infecção caso seu pet esteja doente.

Referências Bibliográficas

CRIVELLENTIN, L. Z.; BORIN-CRIVELLENTIN, S. Casos de rotina em medicina veterinária de pequenos animais. São Paulo, 2ª edição, MedVet, 2015.

GREENE, Craig E. Doenças infecciosas em cães e gatos . Grupo Gen-Editora Roca Ltda., 2015.

JERICÓ, Márcia Marques; ANDRADE NETO, João Pedro de; KOGIKA, Márcia Mery. Tratado de medicina interna de cães e gatos. 2015.

RADFORD, Alan D. et al. Feline calicivirus. Veterinary research, v. 38, n. 2, p. 319-335, 2007.

LITTLE, Susan. O gato. Grupo Gen-Editora Roca Ltda., 2015.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso