Tudo sobre: Infecção por Helicobacter

Introdução

A Helicobacter spp. é uma bactéria que desencadeia a inflamação do estômago de mamíferos conhecida por gastrite, por meio de seu processo infeccioso. Trata-se de um microorganismo gram negativo com morfologia espiral capaz de sintetizar urease, permitindo sua adaptação e resistência a ambientes de baixa acidez, como o estômago.

Diversas são as espécies de Helicobacter spp., mas as que apresentam maior incidência em animais domésticos são a H. felis, H. bizzozeronii e H.salomonis, responsáveis por alterações gástricas e a prevalência de animais infectados de forma assintomática, facilitando e ampliando sua disseminação no ambiente de forma discreta.

O estômago é composto pelas camadas serosa, muscular e mucosa. A camada mucosa é composta por células produtoras de muco e bicarbonato, que conferem a proteção desta e das outras duas camadas contra o suco gástrico, de caráter ácido. Qualquer alteração nesse mecanismo de defesa leva à exposição das camadas ao conteúdo gástrico, acarretando um quadro de gastrite que pode ser aguda ou crônica. 

Seu potencial zoonótico ainda é desconhecido mas, em humanos, o Helicobacter pylori é o principal responsável por quadros de gastrite primária, ulcerações na mucosa gástrica, além do desenvolvimento de carcinomas e linfomas.

Transmissão

-Fezes contaminadas

-Água contaminada

-Fômites

Manifestações clínicas

As manifestações clínicas quando presentes são inespecíficas e podem apresentar-se isoladamente ou em conjunto:

-Emagrecimento

-Apatia

-Êmese 

-Anorexia

-Hiporexia

-Dor

-Apatia

-Pirexia

-Hipodipsia

-Diarreia

Diagnóstico

Associação de sinais clínicos, epidemiologia, anamnese e exames laboratoriais.

 Exames que o médico veterinário pode solicitar:

-Hemograma completo

-Biópsia gástrica

-Citologia da mucosa gástrica

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do Médico Veterinário.

Tratamento

O tratamento para gastrite por Helicobacter ssp. consiste na associação de fármacos antimicrobianos e antidiarreicos. A terapia sempre deve vir acompanhada de inibidores da bomba de prótons ou antagonistas do receptor de histamina para o auxílio do quadro clínico. A terapia deve ser mantida por um período mínimo de 10 dias.

Prevenção

As medidas de controle e profilaxia se baseiam em evitar a aglomeração de animais, como em abrigos, uma vez que muitos dos animais acometidos são assintomáticos e portadores crônicos, disseminando o microrganismo no ambiente.

Referências Bibliográficas

BRIDGEFORD, E. C., et al. Gastric Helicobacter species as a cause of feline gastric lymphoma: a viable hypothesis. Vet Immunol Immunopathol. 2008.

JERICÓ, M.M; ANDRADE NETO, J.P.A.; KOGICA, M.M. Tratado de medicina interna de cães e gatos. São Paulo: Roca, 2015. p.2957-2959.

WARREN, R.; MARSHALL, B.; The Helicobacter fondation; Disponível em: <http://www.helico.com/h_history.html>; Acesso em: 13 nov. 2019.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora