Tudo sobre: Insuficiência Cardíaca Congestiva Direita

Introdução

A insuficiência cardíaca congestiva (ICC) é causada por alterações no músculo cardíaco (miocárdio) ou nas válvulas do coração. O coração torna-se incapacitado de fornecer a quantidade necessária de sangue ao organismo, ou seja, perde sua capacidade de bombear o sangue adequadamente, causando diminuição da pressão arterial. A doença é lenta, mas de evolução progressiva e, com o tempo, os danos são irreversíveis.

De forma geral, a ICC acomete os animais de meia-idade a idosos, principalmente aqueles de pequeno a médio porte. Algumas raças de cães são mais susceptíveis ao desenvolvimento da ICC, como o Poodle, Pequinês, Lhasa Apso, Pinscher, Yorkshire, entre outras. 

Apresenta origem multifatorial, podendo advir de fatores metabólicos, tóxicos, infecciosos, nutricionais e genéticos. Além disso, existem problemas cardíacos congênitos, quando os animais já nascem com alguma alteração no coração. Esses são menos comuns e manifestam-se quando os animais ainda são jovens, entre três e cinco meses de idade. A ICC pode manifestar-se de forma aguda, rara em cães e gatos, ou crônica. Em casos agudos, geralmente o animal vem a óbito.

A insuficiência cardíaca congestiva direita apresenta-se como uma forma atípica da doença, na qual há uma disfunção apenas das câmaras cardíacas apenas do lado direito, acometendo animais jovens, principalmente da raça Boxer.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

-Aumento de volume abdominal

-Apatia

-Hiporexia

-Anorexia

-Dispneia

-Taquicardia

-Baixo escore corporal

-Ascite

-Fraqueza

-Intolerância a exercícios 

Diagnóstico

Associação de sinais clínicos, epidemiologia, exames físicos e laboratoriais.

Exames que o(a) médico(a) veterinário(a) pode solicitar:

-Hemograma completo

-Abdominocentese

-Radiografia torácica

-Ecocardiograma

-Eletrocardiograma

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

O tratamento deve ser estabelecido pelo médico veterinário de acordo com a progressão da doença e sintomatologia clínica do animal.

De forma geral, são recomendados diuréticos, vasodilatadores e digitálicos (aumentam a força de contração cardíaca).

A doença, apesar de progressiva, pode ter seus efeitos minimizados e a vida do animal pode ser prolongada. O tratamento paliativo consiste em cuidados de manejo com o animal, mantendo-o em repouso, evitando situações de estresse e restringindo exercícios

Prevenção

Não existe método preventivo para o acometimento das ICCs de forma geral. Recomenda-se, a partir dos sete anos de idade, a realização de exames anuais como hemograma, avaliação das funções dos rins e do fígado para diagnosticar precocemente os casos de cardiomiopatias.

No caso específico de insuficiência cardíaca congestiva direita, vale atentar-se para a predisposição genética e racial, no caso da raça Boxer.

Referências Bibliográficas

ETTINGER, S. J. & FELDMAN, E. C. Doenças do Cão e do Gato. Tratado de
Medicina Interna Veterinária. 5ª edição. V. 1. Capitulo 110. p. 732 a 753, 2004.

KROLL, F. S. A. et al. A importância do sódio no manejo nutricional de cães e gatos
cardiopatas. MEDVEP: rev. cient. med. vet., p.608-614, 2010.

NELSON, R. W.; COUTO, C. G. Medicina Interna de Pequenos Animais. 3ª ed.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. 

TILLEY, L. P.; GOODWIN, J. In: STRICKLAND, K. N. Livro Manual de Cardiologia
para Cães e Gatos. Capitulo 17 pág 323, 345, 2002

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora