Tudo sobre: Lesões causadas por Choque Elétrico

Introdução

Uma descarga elétrica pode atingir cães e gatos quando estes animais entram em contato com fiação elétrica exposta, o que ocorre mais frequentemente quando há mastigação de cabos de energia. O choque sempre causa uma queimadura no local onde ocorre e a passagem da corrente elétrica pelo organismo pode levar a problemas cardíacos. Embora animais de qualquer idade podem ser atingidos pelo choque elétrico, os filhotes são mais predispostos porque são mais agitados e têm o hábito de brincar com os fios.

As lesões vão variar de acordo com a intensidade da descarga elétrica e do local onde houve o contato com a fiação. Há necessidade de atendimento emergencial e acompanhamento criterioso do paciente por algumas horas, principalmente nas três primeiras, mesmo que o animal aparente estar bem. O maior problema que as descargas elétricas podem causar é a parada cardiorrespiratória e óbito do animal, que ocorre devido à passagem da corrente elétrica pelo coração, alterando o funcionamento deste órgão. Outras lesões graves incluem queimaduras profundas e edema pulmonar.

É importante lembrar que se o animal ainda estiver com o fio na boca ou na pata, não se deve removê-lo com a mão para evitar danos a si mesmo.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

- Eritema na região atingida
- Queimadura
- Bolhas
- Dispneia
- Taquicardia
- Desidratação
- Dor
- Anorexia
- Sialorreia
- Midríase
- Tremores
- Síncope
- Convulsões

Diagnóstico

- Histórico associado aos achados do exame físico
- Eletrocardiograma (para averiguar arritmias)
- Radiografia torácica (para descartar edema pulmonar agudo)

Observação: A realização e a definição da necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

O tratamento para os casos mais graves deve ser imediato e requer utilização de medicamentos para reverter arritmias e parada cardiorrespiratória. Pode ser necessária ressuscitação cardiopulmonar (massagem cardíaca). Diuréticos são usados para eliminar o acúmulo de líquido nos pulmões e diversos agentes para parar as arritmias estão disponíveis para uso veterinário de acordo com a escolha do profissional. O paciente também pode precisar de oxigênio enquanto se recupera.

A lesão direta, ou seja, a queimadura, deve ser tratada de acordo com a sua gravidade e localização.

Comumente essa lesão é encontrada na boca e pode prejudicar a alimentação e hidratação normal do paciente se for muito grave, sendo necessário hidratação pela veia, com fluidoterapia, e nutrição via sonda. Recomenda-se a limpeza diária do local afetado com solução fisiológica, pois antissépticos tópicos podem gerar dor e atrasar a cicatrização. Queimaduras muito graves podem levar a grande perda de tecido como, por exemplo, uma parte da língua e lábios, sendo necessária correção cirúrgica do problema. 

É fundamental que o paciente seja medicado para dor e, de acordo com a lesão, deverá receber antibióticos e anti-inflamatórios para um tratamento completo.

Prevenção

Não deixar fios elétricos desencapados em locais de fácil acesso para o animal e esconder todos os cabos por onde passa corrente elétrica, para evitar que o cão ou gato brinque com eles e retirem a proteção.

Referências Bibliográficas

NELSON, R.W., COUTO, C,G. Medicina interna de pequenos animais. 2015. 5ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 1468p.

RABELO, R.C. Emergências de pequenos animais: condutas clínicas e cirúrgicas no paciente grave. 2013. Rio de Janeiro: Elsevier. 1160p.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso