Tudo sobre: Megacólon

Introdução

O Megacólon é uma manifestação clínica que consiste em um aumento total ou parcial do diâmetro do intestino grosso com ausência de peristaltismo, podendo estar associado à constipação intestinal e retenção fecal. A constipação intestinal pode evoluir para um quadro de fecaloma. 

A causa para essa sintomatologia é diversa, podendo ter origem congênita ou adquirida. Pode ocorrer por alteração mecânica (neoplasias, estreitamento da canal pélvico, corpo estranho, estenose do cólon, hérnia perineal, aumento prostático), pós-traumática (fratura da pelve com redução do canal pélvico), metabólica (disfunção das fibras musculares lisas), neurológica (Síndrome da Cauda Equina, que pode levar a uma constrição da inversão da região do cólon, agenesia sacrococcígea), distúrbio comportamental, distensão prolongada, endócrina ou idiopática. 

A alimentação e obesidade estão relacionadas com o desenvolvimento da constipação intestinal, onde alimentos com baixa concentração de fibra podem perturbar a formação das fezes. Em relação à obesidade, a grande quantidade de tecido adiposo na região abdominal atrapalha a defecação do animal. 

O Megacólon tem maior incidência em gatos do que em cães, não havendo relação com o sexo do animal. Em cães, fatores mecânicos e alimentares estão mais relacionados com o desenvolvimento do megacólon, e nos gatos o megacólon idiopático ocorre com maior frequência. 

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

- Constipação intestinal progressiva 

- Êmese

- Anorexia 

- Dor à palpação abdominal

- Apatia 

- Desidratação 

- Emagrecimento 

- Tenesmo 

- Aquesia

- Depressão 

- Fraqueza 

Diagnóstico

Associação entre história clínica, exames físicos e laboratoriais.

Exames que o(a) Médico(a) Veterinário(a) pode pedir:

- Hemograma 

- Radiografia abdominal

- Ultrassonografia abdominal

- Endoscopia 

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a).

Tratamento

Recomenda-se em primeiro momento um tratamento conservador com uso de medicamentos que auxiliam na eliminação das fezes, além do restabelecimento do equilíbrio osmótico. 

A intervenção cirúrgica como tratamento é recomendada em casos mais graves e naqueles em que o tratamento medicamentoso não foi efetivo.

Prevenção

-Não se aplica 

Referências Bibliográficas

ALENCAR, Carolina R.; GONÇALVES, Ludmila P. Megacólon em cães: relato de caso. In: Simpósio de TCC, 2017, São Paulo. Anais ..., São Paulo: Simp. TCC, 2017.

FARIA, M. C. M.; SILVA, P. T. G. Colectomia subtotal decorrente de megacólon em cão: relato de caso. In: Simpósio de TCC, 2018, São Paulo. Anais ..., São Paulo, Simp. TCC, 2018. 

MARTIN, F. M. Megacolon em gatos: tratamiento com acupuntura. Revista Internacional de Acupuntura, v. 1, n. 2, oct./dic. 2007. 

MELO, Vanessa S. et al. Colectomia parcial em felino devido a megacólon associado a fecaloma – relato de caso. In: III Jornada de Ensino e Extensão, 2013, Recife. Anais ..., Recife, JEPEX, 2013. 

SILVA, Renata B. Megacólon secundário à estenose de pelve em felinos: revisão de literatura. Monografia (Graduação de Medicina Veterinária) – Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora