Tudo sobre: Micotoxicose

Introdução

Micotoxicoses são intoxicações que acometem cães e gatos, causadas pelas toxinas produzidas por alguns tipos de fungo como os do gênero Fusarium, que produzem uma toxina conhecida como desoxinivalenol (DON) ou vomitoxina, causando a intoxicação também chamada de fusariose.

A vomitoxina pode ser encontrada em grãos como milho, trigo e aveia e cães e gatos podem se intoxicar pela utilização de grãos contaminados na fabricação de ração. Os sintomas da intoxicação aparecem muito rapidamente, sendo principalmente o vômito e a perda de apetite, e desaparecem também logo após a interrupção de fornecimento do alimento contaminado.

Intoxicações causadas por toxinas produzidas por fungos do gênero Penicillium também foram descritas em cães que ingeriram alimentos mofados, restos de alimentos ou ainda produtos de compostagem. Pães e queijos mofados são os principais causadores dessas micotoxicoses. As toxinas roquefortina (encontrada em queijos mofados) e penitrem A (encontrada em pão, queijos ou nozes mofadas) causam sintomas neurológicos pouco tempo após a ingestão, podendo ser observados tremores, vômitos, incoordenação, respiração ofegante e convulsões, podendo levar à morte.

O fungo Aspergillus flavus provoca uma intoxicação que acomete o fígado de cães, sendo encontrado em alguns grãos, como o amendoim e principalmente em rações mal armazenadas, umedecidas e mofadas. Em geral essa intoxicação está relacionada a grandes surtos provocados por contaminação da estocagem de rações. Os sintomas aparecem por volta de três semanas do início da ingestão de alimentos contaminados e são principalmente vômitos e diarreia, porém o animal pode não apresentar sinais e evoluir para uma morte súbita.

Transmissão

-Alimentos contaminados.

Manifestações clínicas

-Emagrecimento

-Caquexia

-Apatia

-Êmese 

-Tremores

-Anorexia

-Taquipineia

-Taquicardia

-Convulsão

-Ataxia

-Fraqueza

-Hipertermia

-Desidratação

-Diarreia

-Ascite

Diagnóstico

Associação de sinais clínicos, epidemiologia e exames laboratoriais.

Exames que o médico veterinário pode solicitar:

-Hemograma completo

-Urinálise simples

-Radiografia

-Biópsia

-Ultrassonografia

-Albumina

-Imunoglobulina A (IgA)

-Imunoglobulina G (IgG)

-Imunoglobulina M (IgM)

-Ureia

-AST – TGO

-ALT – TGP

-Fósforo

-Gama GT

-CPK (creatinofosfoquinase)

-Fosfatase Alcalina (F.A.) 

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do Médico Veterinário.

Tratamento

O tratamento para micotoxicose consiste na retirada imediata do alimento contaminado da dieta do animal e tratamento dos sintomas quando necessário. Na ingestão de alimentos contaminados com roquefortina ou penitrem A, a indução do vômito ou lavagem gástrica pode ser recomendada, porém sempre realizada por profissional habilitado para evitar aspiração do conteúdo do estômago. Medicamentos para controle da crise convulsiva também podem ser aplicados. Não existem antídotos para as micotoxinas conhecidas.

Prevenção

O fornecimento de ração e outros alimentos de qualidade comprovada aos animais, armazenamento adequado de rações, evitando a umidade e a higienização do comedouro, não permitindo restos de alimentos acumulados são boas práticas que evitam a contaminação por fungos. Nunca fornecer alimentos mofados aos pets, evitar que tenham acesso a alimentos que foram descartados, e não permitir que se aproximem de lixeiras e composteiras.

Referências Bibliográficas

GOMES, Angelita dos Reis et al. Aflatoxicose em cães na região Sul do Rio Grande do Sul. Pesqui. vet. bras, p. 162-166, 2014.

GOMES, Angelita dos Reis. Estudo retrospectivo das micoses e micotoxicoses animais na região sul do Brasil. 2012.

GUTERRES, Karina et al. Surto de aflatoxicose aguda em cães no município de Pelotas/RS¹. Pesq. Vet. Bras, v. 37, n. 11, p. 1281-1286, 2017.

MAIA, Patrícia Penido; DE SIQUEIRA, Maria Elisa Pereira Bastos. Aflatoxinas em rações destinadas a cães, gatos e pássaros–Uma revisão. Revista da FZVA, v. 14, n. 1, 2007.

MUZOLON, Patricia. Micotoxicoses em căes. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) – Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná. Curitiba. 2008.

SILVA, Ana Gabrielle da Rocha. Fungos potencialmente micotoxigênicos em rações para animais domésticos comercializadas em Serra Talhada-PE. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso. Brasil.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora