Tudo sobre: Otite Média

Introdução

A otite média é uma doença inflamatória que acomete o canal auditivo médio de cães e gatos. O ouvido dos pets é estruturado por um canal que conduz as vibrações sonoras processados pelas estruturas responsáveis pelo sentido da audição, o que inclui cartilagem, pele e células que liberam substâncias que protegem o conduto auditivo. Este canal é dividido em porções chamadas externa, média e interna, de acordo com a distância da estrutura que divide cada um deles até a entrada dos ouvidos.

A porção afetada na otite média corresponde às estruturas além da membrana do tímpano, o que inclui: cavidade timpânica, nervo timpânico (ramo do nervo facial), abertura para tuba auditiva e os ossículos auditivos martelo, bigorna e estribo. A inflamação e infecção destas estruturas causa desconforto, estresse e diversos sinais clínicos nos pets.

É possível que esta doença esteja presente mesmo que o pet apresente um tímpano íntegro ao ser examinado por um Médico Veterinário, já que em alguns casos a membrana pode corrigir pequenas rupturas espontaneamente. A proximidade anatômica a importantes raízes nervosas pode determinar que ocorram sinais clínicos não só dermatológicos, mas também associados aos reflexos dos pets principalmente na região de olhos, boca e face de uma maneira geral.

Esta doença pode ocorrer de maneira primária ou secundariamente a uma otite externa. Sua ocorrência é complexa e envolve vários fatores, portanto também pode ser a causa base de uma inflamação e sua presença determinar o surgimento da otite externa.

Algumas das causas para a otite média incluem: fungos, bactérias, secreção otológica exagerada na raça Cavalier King Charles, fenda palatina, tumores, medicamentos, corpos estranhos, ferimentos e defeitos de queratinização. Sua ocorrência é fortemente associada à otite externa crônica ou recidivante, porém dificilmente ocorre nos casos agudos.

A otite média é considerada rara nos gatos, porém pode ocorrer secundariamente a pólipos inflamatórios, ferimentos graves em região de conduto auditivo e otite externa crônica ou recidivante.

Transmissão

- Não se aplica

Manifestações clínicas

- Otite externa

- Prurido

- Meneios de cabeça

- Otorreia

- Paralisia de nervo facial

- Síndrome de Horner

- Ptose auricular

- Ptose palpebral

- Dor

- Sialorreia

- Ceratoconjuntivite seca

- Miose

Diagnóstico

- Citologia

- Otoscopia convencional

- Video-otoscopia

- Cultura

- Biópsia

- Testes de susceptibilidade (antibiograma, antifungigrama)

- Radiografia

- Tomografia computadorizada

- Pneumotoscopia

- Ultrassonografia

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do Médico Veterinário.

Tratamento

O tratamento da otite média exige maior complexidade que os procedimentos adotados na otite externa. Pode envolver técnicas de lavado profundo sob anestesia geral e até mesmo procedimentos cirúrgicos para restabelecer a função do tímpano. Casos graves ou sob risco de evolução para uma otite interna podem exigir um procedimento denominado ablação de conduto auditivo, que é a retirada cirúrgica parcial ou completa das estruturas auditivas do pet no ouvido acometido.

Podem ser associados ao tratamento antibióticos e antifúngicos orais para um efeito no organismo como um todo. Além disso, em alguns casos é recomendado o uso de analgésicos e anti-inflamatórios. O controle da otite externa e de outras causas base da otite média é fundamental para o sucesso do tratamento e para evitar recidivas.

Prevenção

A otite média pode ser de difícil controle e prevenção por ser uma doença multifatorial e complexa, no entanto cuidados com a saúde geral do pet e higiene são fundamentais para reduzir sua ocorrência. Além disso, o tratamento da otite externa é um ponto chave para evitar que atinja estruturas internas e assuma a forma média, que é considerada mais grave.

Referências Bibliográficas

BIRCHARD, S. J; SHERDING, R. G. Manual Saunders: clínica de pequenos animais. Roca, São Paulo, 2º edição; 2003.

ETTINGER, S. J; FELDMAN, E. C. Tratado de Medicina Interna Veterinária. 4º edição; 1997.

HNILICA, Keith A.; PATTERSON, Adam P. Small Animal Dermatology-E-Book: A Color Atlas and Therapeutic Guide. Elsevier Health Sciences, 2016.

MORRIS, D.O. Medical therapy of otitis externa and otitis media. In: Veterinary Clinics: Small Animal Practice. Vol 34, p.541-555, 2004

KUMAR, A.; ROMAN-AUERHAHN, M.R. Anatomia do ouvido de caninos e felinos. In: GOTTHELF, L.N. Doenças do ouvido em pequenos animais: guia ilustrado. 2.ed. São Paulo: Roca, 2007 p. 2-18

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso