Tudo sobre: Prostatomegalia

Introdução

A próstata é uma glândula sexual acessória responsável pela produção dos fluidos que transportam o espermatozoide. O seu aumento (prostatomegalia) ocorre secundariamente à estimulação por hormônios androgênicos, portanto, é comum sua ocorrência em animais não castrados. Entre as alterações prostáticas estão a hiperplasia, metaplasia, prostatite, cisto prostáticos, abscesso ou neoplasias. 

Dentre as alterações prostáticas, a de maior ocorrência é a hiperplasia prostática benigna, que resulta em prostatomegalia, observada em quase 100% dos animais que não foram castrados com o avançar da idade (após cinco anos de vida).

As alterações prostáticas geralmente acometem cães machos de meia idade a idosos, sendo a maioria diagnosticada entre oito e nove anos. Os sinais clínicos mais comuns são gotejamento de urina (com ou sem sangue), hematúria (urina com sangue) e tenesmo (sensação de urgência para urinar), em casos de compressão do cólon descendente.

Não há predileção por raça, mas observa-se prostatomegalia com grande frequência em Doberman, Bernese, Scottish Terriers e Boiadeiro de Flandres. Em gatos, essas alterações são consideradas raras.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

  • Tenesmo
  • Hematúria
  • Sangramento uretral
  • Fezes em forma de fita
  • Dor à palpação retal
  • Depressão
  • Pirexia
  • Anorexia
  • Êmese 
  • Desidratação
  • Distensão abdominal
  • Lindonos poplíteos e inguinais podem estar reativos (aumentados)
  • Emagrecimento

Diagnóstico

Anamnese, exames fisico e complementares:

  • Palpação retal
  • Espermograma
  • Citologia do ejaculado
  • Urinálise
  • Histopatológico
  • Radiografia abdominal
  • Ultrassonografia abdominal
  • Uretrocistografia

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a). 

Tratamento

O objetivo do tratamento consiste no alívio dos sinais clínicos, sendo a orquiectomia bilateral (castração) indicada como terapia adjuvante nessas afecções. Porém, animais com neoplasias prostáticas, abscessos e cistos devem ser tratados de forma isolada e com a melhor técnica cirúrgica de acordo com cada caso avaliado pelo(a) médico(a) veterinário(a) cirurgião(ã).

Prevenção

O único método de prevenção efetivo é a orquiectomia bilateral (castração).

Referências Bibliográficas

FOSSUM, T. W. Cirurgia de pequenos animais. 4° edição, p.827-840, 2014.

GALVÃO, A. L. B et al. Principais afecções da glândula prostática em cães. Rev. Bras. Reprod. Anim, Belo Horizonte, v. 35, n. 4, p. 456-466, 2011.

WEBER, G. Afecções prostáticas em cães. Universidade Federal de Santa Maria, 2006.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso