Tudo sobre: Síndrome de Eisenmenger

Introdução

A circulação sanguínea responsável pelo transporte de nutrientes, hormônios e oxigênio pelo corpo é realizada em conjunto por vários órgãos em sintonia, tendo como centro o coração, órgão com musculatura potente responsável pelo bombeamento do sangue através de suas quatro cavidades (átrios direito e esquerdo, e ventrículos direito e esquerdo) e suas válvulas. Por esse sistema complexo passam o sangue venoso (com alta concentração de gás carbônico) e o sangue arterial que apresenta oxigênio para ser distribuído pelo corpo, formando duas redes de circulação: a sistêmica e a pulmonar.

Na circulação pulmonar, o sangue pobre em oxigênio é direcionado aos pulmões para ser reabastecido com oxigênio e retornar ao coração, enquanto na circulação sistêmica o sangue rico em oxigênio vai do coração ao restante do organismo para realizar o abastecimento necessário ao funcionamento dos órgãos e tecidos. 

A Síndrome de Eisenmenger, também chamada de reação ou fisiologia de Eisenmenger, é uma condição rara em animais de companhia na qual ocorre o desvio de fluxo sanguíneo da esquerda para a direita em decorrência de anomalias congênitas do sistema circulatório. A persistência do ducto arterioso (PDA), defeito do septo ventricular, defeito do septo atrial e defeito do septo atrioventricular são alguns dos defeitos congênitos que podem levar ao aumento exagerado do fluxo sanguíneo pulmonar, causando uma hipertensão arterial pulmonar nos animais acometidos e consequente aumento do volume (hipertrofia) do ventrículo direito. 

Conforme ocorre o aumento da pressão arterial pulmonar, pode haver mudança no sentido do fluxo sanguíneo, descrito na síndrome de Eisenmenger, causando graves consequências ao animal acometido, como fadiga ao realizar atividades físicas e cianose (coloração azulada ou arroxeada da pele) em decorrência da má oxigenação dos tecidos.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

- Cianose

- Fadiga

- Convulsão

- Dispneia

- Hiporexia

- Emagrecimento

- Mudança de comportamento

- Intolerância ao exercício físico

*Sinais clínicos podem variar de acordo com a causa primária que levou ao desenvolvimento da Síndrome de Eisenmenger.

Diagnóstico

Associação de sinais clínicos e exames laboratoriais.

Exames que o(a) médico(a) veterinário(a) pode solicitar:

- Hemograma completo

- Radiografia torácica

- Angiografia

- Ecocardiografia

- Electrocardiografia

- Tomografia computadorizada

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a). 

Tratamento

Não existe um tratamento específico para a síndrome, uma vez que no momento em que se estabelece pode não ser proveitoso realizar a correção cirúrgica dos desvios sob pena de causar problemas ainda maiores no sistema circulatório do animal. 

O tratamento deve ser realizado com base nos sintomas de modo a melhorar a qualidade de vida.

Prevenção

A síndrome de Eisenmenger é por vezes decorrência de anomalias congênitas não tratadas ou não diagnosticadas. O tratamento adequado de condições congênitas juntamente com o acompanhamento veterinário durante a vida do animal aumentam a expectativa e qualidade de vida dos pets. 

Ao serem observadas alterações de desenvolvimento, físicas ou comportamentais, o(a) médico(a) veterinário(a) deve ser consultado para o correto diagnóstico, quando possível, de forma precoce.

Referências Bibliográficas

CALDERÓN-COLMENERO, Juan; SANDOVAL ZÁRATE, Julio; BELTRÁN GÁMEZ, Miguel. Hipertensión pulmonar asociada a cardiopatías congénitas y síndrome de Eisenmenger. Archivos de cardiología de México, v. 85, n. 1, p. 32-49, 2015.

COSTA, P.P.C. et al . Síndrome de Eisenmenger em um gato. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., Belo Horizonte , v. 70, n. 2, p. 633-636, Mar. 2018 . 

FERNÁNDEZ DEL PALACIO, Mª et al. Archivo sobre cardiopatías congénitas. Grupo GECAR-AVEPA. Clínica veterinaria de pequeños animales, v. 24, n. 1, p. 0009-15, 2004.

MEDEIROS, Cibely Cristina Nunes de. COMUNICAÇÃO INTERVENTRICULAR EM GATO–RELATO DE CASO. Trabalho de conclusão de curso de medicina Veterinária. Universidade Federal da Paraíba, 2018.

ORDÓÑEZ BARRIGA, Andrea Carolina et al. Diagnóstico ecográfico del síndrome de Eisenmenger por conducto arterioso persistente reverso en un canino de raza Yorkshire Terrier. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. Quito.

TALAVERA, J.; FERNÁNDEZ DEL PALACIO, J. Hipertensión pulmonar en perros y gatos. Clínica veterinaria de pequeños animales, v. 27, n. 1, p. 0037-48, 2007.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso