Tudo sobre: Síndrome dos Ovários Remanescentes

Introdução

A síndrome do ovário remanescente, também denominada de síndrome do resto ovárico, é a persistência da atividade ovariana, sendo uma das complicações da ováriosalpingohisterectomia (OSH), conhecida popularmente como castração. A OSH é o procedimento cirúrgico mais realizado em cadelas e gatas, sendo o método de eleição para a esterilização desses animais. 

Pode acometer cadelas e gatas de todas as idades, envolvendo com maior frequência o ovário direito do que o esquerdo. Porém, é menos frequente nesses animais do que em humanos. A OSH é um tipo de cirurgia realizada por médicos(as) veterinários(as) com o objetivo de manter a cadela permanentemente no anestro (período de inatividade sexual), impossibilitando que a mesma entre no cio e, consequentemente, fique gestante.

A causa da síndrome do ovário remanescente está associada à técnica cirúrgica incompleta, com permanência de um ou dos dois ovários, podendo também ser resultado da queda de tecido ovariano no abdômen durante a cirurgia. Menos frequentemente, a síndrome pode ocorrer devido à presença de tecidos ovariano em um local incomum, como no interior do ligamento ovariano, adjacente ao ligamento largo uterino ou à parede abdominal. Quando qualquer uma dessas situações ocorre, a fêmea volta a apresentar sinais de cio algum tempo após a cirurgia, podendo até mesmo ter cio persistente, o que é menos comum.

É importante que o(a) médico(a) veterinário(a) exclua outras causas e diagnósticos diferenciais que possam ser confundidos com a síndrome do ovário remanescente e que resultem em sangramento vaginal, tais como neoplasias, vaginites, piometra de coto de cérvix uterino, traumatismos, terapias exógenas de estrógeno, coagulopatias, ovário supranumerário, ovário acessório, hiperatividade da glândula adrenal e tumor que secretor de estrógeno. Porém, algumas dessas condições são bem mais raras.

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

Sinais de cio após a castração:

-Atração por parte dos macho

-Interesse por parte da fêmea em acasalar

-Estro (cio) persistente 

-Crescimento vulvar

-Sangramento vaginal

Gatas podem apresentar vocalização, movimentos circulares e lordose (lombar curvada)

Diagnóstico

Associação entre anamnese detalhada, exame físico e exames complementares pelo pelo(a) médico(a) veterinário(a). 

O(a) médico(a) veterinário(a) pode solicitar:

-Citologia vaginal

-Concentração de estradiol e progesterona séricos 

-Laparotomia exploratória

-Análise histopatlógica do tecido excisado (ovário remanescente)

-Ultrassonografia abdominal

Observação: A realização e a definição da necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a)

Tratamento

A terapia de maior eficácia é cirúrgica, com retirada do tecido ovariano remanescente, resultando em desaparecimento dos sinais de cio. Recomenda-se que seja realizada a laparotomia quando a cadela estiver no estro ou no diestro, períodos em que cistos ou folículos estão presentes no tecido ovariano, a fim de facilitar sua visualização, que muitas vezes pode ser desafiadora. Foi relatado um caso de excisão de tecido ovariano por videolaparoscopia em gata, sendo um método menos utilizado. 

Prevenção

-Não se aplica

Referências Bibliográficas

FINGER, B, L; BRUN, M,V; COLOMÉ, L, M; PIMENTEL, R, O; FERANTI, J, P, S; Videolaparoscopia no diagnóstico e tratamento da síndrome do ovário remanescente em uma gata; Ciência Rural, Santa Maria, v.39, n.8, p.2539-2541, nov, 2009.

FREITAS, V, A, L; REGO, R, O; ROCHA, M, O, C; SILVA, T, M, F; QUEIROZ, G, F; PAULA, V, V; FILGUEIRA, K, D; SÍNDROME DO OVÁRIO REMANESCENTE EM UMA GATA DOMÉSTICA; Acta Veterinaria Brasilica, v.4, n.2, p.118-122,2010. 

OLIVEIRA, K, S; Síndrome do resto ovárico; Act Scientiae Veterinariae. 35(Supl 2): s273-s274, 2007.

OLIVEIRA, K, S; SILVA, M, A, M; BRUN, M, V; PÉREZ-GUTIÉRREZ, J,F; TONIOLLO, G,H; Síndrome do ovário remanescente em pequenos animais; Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 33, n.1, p. 363-380,jan./mar.2012.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora