Tudo sobre: Triquíase

Introdução

Os cílios podem apresentar alterações quanto à forma e ao crescimento gerando interferências na saúde ocular. A triquíase ocorre quando pelos faciais ou cílios crescem em direção ao olho, mesmo que estejam em posição anatômica normal. 

A triquíase pode ser primária ou adquirida. Na primária, ou hereditária, o animal tem predisposição para a ocorrência, assim, algumas raças são mais predispostas, como o Shih Tzu, Lhasa Apso, Shar Pei, Cocker Spaniel, Bloodhound, Pequinês, Buldogue Inglês e Poodle, ou seja, animais braquicefálicos são mais predispostos. Em gatos também há mais predisposição de animais de focinho curto, como o Persa e o Exótico. Vários fatores podem estar associados à triquíase adquirida como traumas, avanço de idade, inflamações e mal formações nas pálpebras, excesso de pele na região nasal (observadas em algumas raças), entrópio e como resultado de procedimentos cirúrgicos. 

A sucessão de agressões que o mal posicionamento do pelo causa ao olho pode levar a ceratite ulcerativas e redução da visão devido ao trauma.

Transmissão

-Triquíase primária/ hereditária - caráter genético

Manifestações clínicas

- Assintomático

Sinais inespecíficos (isolados ou em conjunto):

- Secreção ocular

- Epífora

- Conjuntivite

- Blefaroespasmo

- Entrópio

- Ceratite ulcerativa

- Congestão conjuntival

- Neovascularização

- Pigmentação e opacificação de córnea

- Perda de visão

Diagnóstico

Associação de sinais clínicos, exame físico, oftalmológico e exames laboratoriais.

Exames que o(a) médico(a) veterinário(a) pode solicitar:

- Ultrassonografia ocular

- Teste de Schirmer

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a). 

Tratamento

A epilação mecânica, que consiste na retirada dos cílios, é um tratamento paliativo, pois o pelo volta a crescer, sendo momentaneamente efetivo. O desconforto ocular pode ser minimizado também com uso de lentes terapêuticas e soluções lubrificantes. 

A intervenção cirúrgica é o tratamento definitivo e existem diversas técnicas que podem ser utilizadas de acordo com a escolha do(a) Médico(a) Veterinário(a) responsável . Algumas técnicas podem causar complicações cirúrgicas como necrose, deformidade e despigmentação de pálpebra.

Prevenção

Pomadas espessas próprias podem ser utilizadas para aproximar os pelos da pele e afastar do olho. Gel de carbopolímero promove proteção mecânica e tem efeito de lubrificação como o da lágrima. Além disso, é importante notar alterações do posicionamento de pelos precocemente, antes que alterações mais graves sejam instaladas.

Referências Bibliográficas

LAUS, J.L.; ORIÁ, A.P. Doenças Corneanas em Pequenos Animais. Revista de Educação Continuada do CRMV-SP. v. 2, fasc. 1, p. 26-33, 1999. 

ALBUQUERQUE, L. et al. Afecções dos cílios em cães – Revisão de literatura. Medvep - Revista Científica de Medicina Veterinária - Pequenos Animais e Animais de Estimação, v. 8, n. 25, p. 294-296, 2010.

MORAILLON, R.; LEGEAY, Y.; BOUSSARIE, D.; SÉNÉCAT, O. Manual Elsevier de Veterinária. Diagnóstico e tratamento de cães, gatos e animais exóticos. Editora Elsevier Masson, 7 ed., p. 1333, Rio de Janeiro, 2013.

LIM, C.C; MAGGS, D.J. Oftalmologia. Em: O Gato Medicina Interna/Susan E. Little.Ed. Guanabara Coogan, 1 ed., p. 1160, Rio de Janeiro, 2015.

LAUS, J.L.; TEIXEIRA, L.; BRITO, F.L.C.; ORTIZ, J.P.D. Bulbo do Olho e Anexos. Em: Patologia Veterinária/ Renato de Lima Santos e Antônio Carlos Alessi. Ed. Guanabara Koogan, 2 ed., p. 951, Rio de Janeiro, 2016.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso
Conheça o Serviço Veterinário em Domicílio - Agendar Agora