Tudo sobre: Tumor de Corpo Aórtico

Introdução

Tumores de corpo aórtico são neoplasias (câncer) localizados na base do coração. Sāo incomuns em cães e ocorrem ainda mais raramente em gatos, sendo observados com maior frequência em machos e animais velhos, com uma proporção de 80% de cães idosos dentre os animais diagnosticados. 

Acredita-se que a falha da oxigenação no organismo, quando ocorre de forma prolongada, pode predispor esse tipo de tumor, portanto, cães braquicefálicos, aqueles com o focinho achatado, apresentam maiores chances de desenvolvimento do tumor, principalmente as raças Boxer, Boston Terrier e Buldogue Inglês.

Os tumores do corpo aórtico dificilmente se espalham para outros órgão do organismo, formando metástases, porém é comum encontrar a presença de outros tipos de tumores no animal diagnosticado com quimiodectomas, como também são chamados os tumores que ocorrem no corpo aórtico. Aproximadamente 50% dos cães que foram diagnosticados com quimiodectoma também apresentam diferentes tumores em outras regiões do corpo.

O animal pode permanecer sem sintomas evidentes, pois o quimiodectoma não causa sinais específicos pela sua presença, mas com o desenvolvimento da neoplasia, pode ocasionar a obstrução dos vasos da base do coração, causando sintomas relacionados à falta de circulação, como extremidades frias ou azuladas, tosse, vômitos ou em casos graves convulsões e síncope (desmaios).

Transmissão

-Não se aplica

Manifestações clínicas

Assintomático

- Apatia

- Letargia

- Anorexia

- Bradicardia

- Dispneia

- Tosse

- Êmese

- Cianose

- Convulsão

Diagnóstico

Associação de história clínica, exame físico e achados radiográficos e ecocardiográficos.

Exames que o(a) médico(a) veterinário(a) pode solicitar:

- Radiografia torácica

- Ecocardiografia

- Ultrassonografia

- Punção Aspirativa por Agulha Fina (PAAF) guiada por ultrassom

- Biópsia 

- Hemograma completo

- Albumina

- Ureia

- AST – TGO

- ALT – TGP

- Fósforo

- Gama GT

- CPK (creatinofosfoquinase)

- Fosfatase Alcalina (F.A.)

Observação: A realização e a definição de necessidade de exames complementares são decisões do(a) Médico(a) Veterinário(a). 

Tratamento

Quando possível, é recomendada a remoção cirúrgica da massa tumoral, atentando-se para uma recuperação adequada no pós-operatório. Esse procedimento pode proporcionar um aumento da expectativa de vida do animal, porém o(a) paciente deve ser monitorado com exames radiográficos para a identificação de um possível retorno do desenvolvimento do tumor.

A quimioterapia também é recomendada como tratamento para o tumor de corpo aórtico e, como adjuvante, a radioterapia pode ser utilizada de acordo com a indicação veterinária. Os efeitos adversos da quimioterapia devem ser considerados na escolha do tratamento.

Não é recomendado o tratamento quimioterápico em fêmeas gestantes.

Prevenção

Não se recomenda que animais portadores de neoplasias se reproduzam. 

Uma vez que não é possível prevenir efetivamente o desenvolvimento de tumores de corpo aórtico, é indicado o acompanhamento periódico com o(a) médico(a) veterinário(a) para manutenção da saúde dos animais e diagnóstico precoce de eventuais enfermidades.

Referências Bibliográficas

ARAUJO, M. M. et al. Quimiodectoma em um cão. Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 9, n. 2, p. 46-47, 2011.

CHIQUITO, Márcio; WERNER, Pedro Ribas; PACHALY, José Ricardo. Ocorrência de quimiodectomas em animais no primeiro planalto do Paraná, Brasil. Arquivos de ciências veterinárias e zoologia da UNIPAR, v. 1, n. 1, 1998.

DE FIGUEIREDO PEREIRA, Márcia et al. Tumor de corpo aórtico com metástase pulmonar e traqueal em cão. Medicina Veterinária (UFRPE), v. 13, n. 1, p. 75-78, 2019.

GRACIANO, Thêmis Sakaguti et al. Paraganglioma de corpo aórtico e carotídeo. Arquivos de Ciências Veterinárias e Zoologia da UNIPAR, v. 12, n. 2, 2009.

HEADLEY, Selwyn Arlington et al. Aortic body tumors in dogs from Northern Paraná, Brazil. Ciência Rural, v. 39, n. 6, p. 1908-1912, 2009.

JARK, Paulo César et al. Quimiodectoma de corpo aórtico em cão. Clínica Veterinária, p. 54-60, 2011.

TORRES, Luciana Neves; PEREIRA, G. G; KIMURA, Katia Cristina; et al. Tumor de corpo aórtico mestástico em cão relato de caso. Anais.. Botucatu: [s.n.], 2003.

Recomendamos levar o seu pet a um médico veterinário para um diagnóstico preciso