Diabetes em cães

A diabetes é uma doença conhecida em nós humanos, mas você sabia que ela também pode se manifestar em nossos amigos peludos? E não é tão raro assim. Mas basta ficar atento aos sinais e iniciar o tratamento o quanto antes que seu bichinho pode levar uma vida normal. Vamos falar um pouco sobre a diabetes em cães e quais cuidados tomar.

Conheça o Tobby! =)

Causas da diabetes em cães

A diabetes é uma doença metabólica, onde a produção de insulina é diminuída, influenciando no nível de açúcar no sangue.

O surgimento da diabetes em cães pode se dar por diversos motivos: causas genéticas, infecções, medicamentos mal administrados, mas principalmente obesidade e idade avançada.

Algumas raças costumam apresentar com mais frequência a diabetes, entre elas o Yorkshire Terrier. Por isso hoje eu vou te contar a história do Tobby, um York de 13 anos que descobriu diabetes recentemente.

Histórico do Tobby

O Tobby sempre foi um cãozinho pra lá de comilão! Enquanto sua filha, Bella, apresentava dificuldades para comer, o Tobby comia tudo o que era oferecido para ela e mais um pouco. Apesar disso e de ter aprontado bastante ao longo da vida (até comer gilete o danado comeu), ele sempre teve a saúde boa.

No começo desse ano, já com 12 anos, o Tobby desenvolveu uma pancreatite e alguns meses depois foi descoberta a diabetes. Associado a isso, a idade já avançada, a alimentação desregulada (já que ele sempre foi um comilão de carteirinha) e o sedentarismo (ele também tem triglicérides alta), são fatores agravantes para o desenvolvimento de diabetes.

Sintomas

Os principais sintomas da diabetes em cães são:

Sede excessiva.

Urina em excesso.

Fome acima do normal.

Com o Tobby esses foram os sintomas que levaram o pequeno peludo ao veterinário de novo. A Nicoli, dona do Tobby, disse que a família começou a perceber que o bichinho tomava um pote inteiro de água de uma única vez, inclusive de madrugada, quando ele não tinha o costume de beber água. As frequência com que urinava também aumentou bastante, sem contar a fome que sempre foi grande e agora tinha se tornado incontrolável. O pequeno York chorava de noite pedindo comida.

Outro sintoma da diabetes e que foi identificada no Tobby é a alta concentração de açúcar na urina. A Nicoli disse que a família começou a sentir um aroma adocicado vindo da urina do cachorro e até mesmo em seu hálito. É comum também perceber-se o acúmulo de formigas onde o animal urina, confirmando a presença excessiva de açúcar ali.

Tratamento

Bom, a diabetes não tem cura, infelizmente. Mas pode ser controlada e o animal pode levar uma vida normal se a medicação for dada corretamente.

Após o diagnóstico de um médico veterinário e a confirmação da diabetes, o cãozinho deve começar a tomar insulina duas vezes por dia, ter uma alimentação absolutamente controlada e balanceada e realizar exercícios físicos. Todos esses fatores juntos, farão com que  animal tenha uma vida saudável.

O Tobby está tomando injeções de insulina de manhã e de noite (a cada 12 horas) além do remédio para controle de triglicérides. A fome descomunal dele voltou ao normal (que significa muita fome no caso dele), mas as coisas mudaram por lá! Agora ele come regularmente três vezes ao dia e antes das aplicações de insulina. Desde então o Tobby está ótimo e não teve nenhum problema com essa doença.

Ah! A Nicoli disse para contar que a injeção não dói, pois a agulha é beeeem fininha. No começo ela tinha receio de aplicar, mas hoje já faz parte da rotina do Tobby e da família.

Sobre o autor

Bruna Cela

Bruna Cela

Publicitária e aspirante a empresária. Mãe coruja da Sunny, daquelas que posta mil fotos no Instagram (como essa aí de cima). Ama tudo o que é relacionado a arte e a escrita é sua melhor ferramenta de expressão. Conversa com todos os pets que encontra pelo caminho e jura que, na maioria das vezes, eles respondem.

Deixe um comentário