Por que usar antipulgas no seu cachorro?

Nem sempre é simples eliminar as pulgas dos cães. Quando há uma infestação, diferentemente do que muitos pensam, a maioria não está no pet, mas sim no ambiente que ele vive e, por isso, nem sempre deixamos de ver o parasita andando pelo animal mesmo quando usamos algum produto específico… 

Quando não utilizamos antipulgas nos cães, eles estão sempre à mercê deste ectoparasita e isso não é válido somente para aqueles que passeiam, frequentam hotéis ou banho e tosa… nós mesmos, ao sairmos na rua ou interagirmos com outros animais podemos carregar em nossas roupas e sapatos algumas pulgas! Sendo assim, por mais que seu pet não saia de casa, é sim preciso usar algum tipo de proteção.

As pulgas não são responsáveis somente por uma coceira intensa e estresse nos nossos animais, mas também podem causar algumas doenças nos cães, como as que veremos a seguir: 

Dermatite alérgica à picada de pulgas em cães

A dermatite alérgica à picada de pulgas (DAPP) é uma das doenças mais comuns na medicina veterinária. Além de muita coceira, ela pode ocasionar a queda do pelo principalmente na região da base da cauda e na cauda, além de feridas e vermelhidão. Cachorros alérgicos às pulgas precisam de cuidados especiais e precisam estar com o antipulgas sempre em dia! 

Verminose por pulgas em cães

Você sabia que as pulgas podem transmitir vermes? É isso mesmo! As pulgas são responsáveis pela transmissão do Dipyilidium caninum, um verme do tipo cestoide que, quando eliminado junto com as fezes, lembra um grão de arroz. 

Como os pets se coçam bastante com a boca, não é raro que o cachorro ingira a pulga. A larva do Dipyilidium caninum fica estrategicamente dentro do parasita e, desta forma, chega ao estômago do cão, onde ela é liberada. No intestino, a larva completa seu ciclo e pode prejudicar gravemente o estado geral de saúde dos animais ao atrapalhar a absorção. 

Por que usar antipulgas?

Prevenir e tratar infestações de pulgas em cachorros pode mesmo não ser algo muito fácil, mas é fundamental para manter nossos pets saudáveis e com qualidade de vida. Saber qual o antipulgas ideal para o seu pet também é muito importante.

Alguns produtos disponíveis no mercado não podem ser usados em cães debilitados ou com doenças renais ou hepáticas, por exemplo. Converse com seu médico veterinário de confiança para que, juntos, escolham se é melhor uma opção spray, tópica, coleira ou oral para seu peludo. 

Sobre o autor

Jade Petronilho

Jade Petronilho

É jornalista por formação e comportamentalista veterinária por paixão. Desde criança é a "louca dos bichos", por isso resolveu estudar medicina veterinária, etologia e nutrição animal, mas ainda pretende, um dia, fazer zootecnia. Atualmente tem dois cachorros, dois gatos e 13 peixes, mas além de cães, gatos e peixes, também já foi tutora de um coelho, três periquitos, dois porcos da índia, dois pintinhos e três cabritos.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.