Posse responsável

Só quem tem um cão sabe o quanto é gratificante ser recebido com latidos, pulinhos e lambidas toda vez que se chega em casa. Sabe, também, o que é ter um companheiro para as horas tristes e felizes, que se importa, sente saudades e, acima de tudo, devolve em dobro todo o carinho que recebe. Porém, com todo esse prazer, vem também uma grande responsabilidade: o cão depende inteiramente do seu dono, e precisa de muito mais do que carinho e atenção. Precisa de cuidados veterinários, como controle de pulgas, carrapatos e endoparasitas, e uma alimentação balanceada, feita exclusivamente com ração própria para a idade e porte do animal. Existe também a necessidade de cuidados especiais para cada raça de cachorro, especialmente aquelas consideradas agressivas, que necessitam de certos cuidados quanto ao adestramento e ao controle da sua agressividade natural.

O comportamento dos animais, especialmente dos cães, sempre estará ligado ao meio em que eles vivem e ao modo como são tratados, mas existem evidências de que a genética da raça também define seu comportamento, e por isso algumas raças são tidas como agressivas e até mesmo perigosas.

O dono, quando opta por ter um animal de porte médio ou grande, precisa ter alguns cuidados a mais, com a finalidade de evitar que o comportamento do cachorro cause problemas. A utilização de enforcadores pode ser um meio eficaz de manter seu pet sob controle em locais públicos, mas é necessário atentar para que o acessório não machuque o animal, arrancando ou quebrando pelos do pescoço, beliscando a pele quando se puxa a guia ou deixando hematomas na pele do animal. É necessário que se utilize o tipo de enforcador adequado à raça do cachorro. Existem modelos fabricados com os mais diversos materiais, podendo ser metal, nylon ou couro. As coleiras também seguem as recomendações acima, e são de grande ajuda na contenção, no controle e no manejo dos cães, sendo necessário que possuam tamanho compatível com o pescoço do animal.

Para as raças consideradas mais agressivas, é altamente recomendável e, em alguns lugares, até mesmo obrigatório que se utilize focinheira para sair com o pet em público, sendo necessário que a mesma esteja adequada ao seu porte.

Seguindo as regras da posse responsável, garantimos um ambiente mais seguro para humanos e animais, além de contribuirmos para derrubar os preconceitos que existem em relação a algumas raças caninas.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário