Vamos brincar?

Cadê a bolinha? Pega a bolinha! Vou jogar a bolinha! Frases essas que fazem a felicidade de qualquer cachorro. Mas a brincadeira para eles resulta em efeitos muito mais significativos do que a diversão.

Todos os direitos reservados a Hans Surfer (where the action is)

Vamos brincar?

Ainda mais nos dias atuais, em que o animal de estimação acaba ficando horas sozinho ou preso em espaços fechados, os bichinhos acabam acumulando muita energia. Como na maioria das vezes eles não possuem um espaço grande para correr, a brincadeira se torna a única atividade divertida para eles.

Muito mais do que bolinhas e bichinhos de pelúcia, os brinquedos feitos especialmente para nossos amigos peludos de quatro patas possuem objetivos variados: distrair, educar, cuidar da saúde e muito mais.

Os jogos interativos consistem em estimular o animal com o auxílio da comida. Estes brinquedos são projetados para que você esconda ração ou petiscos do seu pet dentro deles. Desta forma, o animal passa um bom tempo distraído, tentando pegar a ração escondida dentro do brinquedo que, em sua maioria, propõem situações que desafiam o animal. Desta forma ele melhora sua percepção e habilidades, evitando até mesmo sintomas de ansiedade e depressão, sem contar que ganha algum tempo de muita diversão.

Já outros brinquedos de morder, têm como objetivo auxiliar na higiene bucal do seu cachorro. Enquanto se distrai roendo um delicioso ossinho de plástico, o bichinho está ao mesmo tempo limpando os dentes e prevenindo-os de problemas futuros, como o tártaro, por exemplo.

Fora isso, bolinhas e bichinhos de borracha e pelúcia ainda são os favoritos dos nossos amigos. Por mais que eles amem um joguinho com ração ou um brinquedo com gostinho de fruta, para eles não há nada melhor do que brincar com seu dono.  Uma bolinha quando arremessada com carinho é tudo o que o seu pet mais quer!

Sobre o autor

Dr. Marcio Waldman

Dr. Marcio Waldman

Medico veterinário, diretor e fundador do www.petlove.com.br. Formado em 1988 pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP e pós graduado em latu sensu em odontologia veterinária, foi secretário geral da Anclivepa SP (associação nacional de clínicos veterinários de pequenos animais) e sócio fundador do Simpavet (sindicato patronal dos médicos veterinários). Atuou como clínico veterinário de pequenos animais de 1988 a 2005 em São Paulo, e em 2005 terminou a atividade na clinica para se dedicar exclusivamente ao Pet Love.

2 Comentários

Deixe um comentário