Alergias respiratórias: causas, sintomas e tratamentos

Vou falar para vocês que se tem um assunto no qual eu já tenho grande vivência é o de alergias caninas. Já comentei por aqui que minha cachorra tem alergia de pele provocada pelo consumo de proteína animal (minha primeira dog também tinha, vejam só). Mas, além disso, a Sunny também apresenta alergias respiratórias e acho que ela puxou a mãe dela (no caso, eu) porque eu também sofro com essa situação.

Este post é dedicado a todos os espirros, focinhos escorrendo e lambidas frenéticas nas patas. Vou explicar:

alergias respiratórias

O que causa alergias respiratórias

A alergia é, na verdade, uma resposta exagerado do nosso sistema imunológico quando entra em contato com alguma substância específica, chamada de alérgeno. Essas substâncias podem vir dos mais diversos lugares: fumaça de cigarro, pólen, produtos de limpeza, perfumes, plantas e até mesmo a poeira comum de dentro de casa.

A alergia, no entanto, pode ser tanto por motivos externos quanto hereditária.

alérgenos

Quais os sintomas

Os sintomas podem varias dependendo da alergia. No entanto, alergias respiratórias apresentam algumas reações que acabam sendo, às vezes, até mesmo parecidas com a dos humanos.

O principal sintoma que acontecerá na maioria das vezes independente do alérgeno é a coceira. Seu pet começa a se coçar e, principalmente, a lamber as patinhas de forma frenética.

Além disso, olhos avermelhados e focinho escorrendo também são sintomas comuns (muito parecidos com os humanos, né? ).

Às vezes, dependendo do grau da alergia, seu pet pode apresentar uma espécie de tosse como se fosse um engasgo. Ele começa a fazer um barulho bem estranho que parece vir da garganta.

Certa vez a Sunny começou a apresentar essa reação e não parava!! Ficamos desesperadas porque parecia que ela estava engasgando. Como uma boa mãe paranoica, corri com ela ao veterinário. Lá ele nos explicou que, na anatomia do cachorro, a traqueia não tem ligação com o esôfago, como em nós humanos e aquilo que parecia um engasgo, é uma forma natural do cachorro de tentar expelir algo que está incomodando dentro do nariz.

tratando alergias

Tratamento

Já que alergias respiratórias podem surgir de qualquer lugar por inúmeros motivos, o tratamento também varia muito! Primeiro deve-se tentar identificar de onde vem essa alergia para evitar ao máximo que o animal tenha crises alérgicas. Mas se for uma causa difícil de controlar como pólen e poeira, por exemplo, ou se for uma hipersensibilidade genética do organismo do pet, você terá que controlar com o medicamento correto que somente o médico veterinário poderá indicar.

No caso da Sunny, ela toma um antialérgico comum recomendado pelo veterinário apenas quando ela está com crise alérgica.

Agora, sabe o mais engraçado? Como também sou alérgica a poeira, geralmente quando eu estou em crise alérgica ela também fica. Ou seja: tal mãe tal filha.  ¯_(ツ)_/¯

espirro

De qualquer forma alergias no geral, mas principalmente alergias respiratórias são até comuns e, se tratadas da forma correta, não apresentam maiores problemas na vida do peludo. =)

Sobre o autor

Bruna Cela

Bruna Cela

Publicitária e aspirante a empresária. Mãe coruja da Sunny, daquelas que posta mil fotos no Instagram (como essa aí de cima). Ama tudo o que é relacionado a arte e a escrita é sua melhor ferramenta de expressão. Conversa com todos os pets que encontra pelo caminho e jura que, na maioria das vezes, eles respondem.

Deixe um comentário