Cadastre-se e ganhe 20% OFF na primeira assinatura!

Estudo revela como os cães imaginam

Assim como os humanos, os cães possuem uma mente fascinante e que guarda muitos mistérios ainda como, por exemplo: o que os cachorros imaginam? Porém, graças a um estudo feito por pesquisadores do Family Dog Project, que foi publicado na revista Animal Cognition, essa curiosidade parece ter sido desvendada, ou pelo menos uma parte dela. 

Cachorro filhote deitado brincando com brinquedo

Segundo os estudos, os cães possuem uma imagem mental multimodal, ou seja, pensam em objetos e familiares levando em consideração as características sensoriais como cheiro e aparência. 

Por meio dos testes, os pesquisadores entenderam que os sentidos que os cachorros usam para identificar brinquedos, por exemplo, espelham como eles imaginam esses objetos. “Quando os cães usam o olfato ou a visão enquanto procuram um brinquedo, isso indica que eles sabem como é o cheiro ou a aparência desse item”, explica Shany Dror, um dos estudiosos. 

Experimentos com nomes de brinquedos

Estudos anteriores mostram que os cães com QI elevado, como os da raça Border Collie, conseguem aprender nomes de objetos. “Esses cães talentosos aprendizes de palavras nos dão um vislumbre de suas mentes, e podemos descobrir o que eles pensam quando lhes perguntamos ‘onde está seu ursinho de pelúcia?’“ explica Andrea Sommese, a segunda pesquisadora líder.

No primeiro teste, participaram 10 cães considerados “de família” (que não sabem os nomes dos brinquedos) e três talentosos aprendizes de palavras. No experimento, os cães recebiam petiscos ao escolherem o brinquedo correto. 

Era observado como os cães buscavam os brinquedos que precisavam entre os outros quatro brinquedos, tanto com luz acesa quanto com a luz apagada. Todos os cães escolheram os brinquedos para os quais foram treinados, porém, no escuro demoraram mais para escolher o item correto. 

Os “cães superdotados” foram melhores em selecionar os brinquedos a partir dos nomes, tanto na luz quanto no escuro. Isso mostra que quando eles ouvem o nome de um brinquedo, podem lembrar das características sensoriais do objeto e conseguem ter uma imagem mental multissensorial que ajuda a identificar o objeto pedido. 

“Revelar os sentidos usados ​​pelos cães para procurar os brinquedos nomeados nos deu a possibilidade de inferir o que esses cães imaginam quando ouvem, por exemplo, ‘ursinho de pelúcia’”, explica Claudia Fugazza, coautora do estudo.

Border Collie com brinquedo na boca

Apesar dos cães terem um ótimo olfato, nos testes eles decidiram confiar mais na visão, usando o nariz apenas algumas vezes e quando estavam no escuro, conta Adam Miklósi, coautor do estudo. “Os cães farejavam com mais frequência e por mais tempo no escuro. Eles gastaram 90% mais tempo farejando quando as luzes estavam apagadas, mas isso ainda era apenas 20% do tempo de busca”, completa.

O estudo ainda observou que quando os cachorros brincam com um brinquedo, mesmo que por pouco tempo, eles prestam atenção em suas características e guardam as informações usando múltiplos sentidos. É possível que esse mesmo processo de “registro de características” ocorra em outros momentos, como no reconhecimento de pessoas. 

Os cães são mesmo incríveis, né?

Compartilhe esta matéria!

Sobre o autor

Amanda Fernandes

Estudante de Jornalismo, mãe do Dachshund (vulgo salsichinha) Scott, da gatinha Cristal e do agapornis Alisson. Sou amante de pets e de história, mas principalmente por pets. Desde pequena conhecida pela super paixão por cachorros.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.