Quatro motivos para seu gato ser atendido por um médico veterinário em casa

Quem tem um gato, sabe que fazer o bichinho extrapolar os limites de casa é uma tarefa nada tranquila, principalmente se for para levá-lo à uma consulta veterinária. Só de mostrar a caixa de transporte, o bichano (se não estiver acostumado com ela) fica arredio e parece adivinhar suas intenções.

Se a primeira parte, de tirá-lo de casa, sem nenhum arranhão já é difícil, conseguir mantê-lo calmo na sala de espera ou no consultório médico é uma tarefa digna de herói. E tudo isso acontece porque o peludinho se sente bastante inseguro e vulnerável em um ambiente que ele desconhece.

Atendimento Petlove

Felizmente, os atendimentos em domicílio estão cada vez mais populares e são super recomendados aos pais e mães de felinos que querem manter os bichinhos felizes e saudáveis, mas sem o estresse e perigos que as “saidinhas” provocam aos animais (e a você também). 

Os petlovers que moram em São Paulo, na capital, podem contar com a comodidade e segurança de ter um atendimento médico veterinário domiciliar assegurado pela Petlove. Por WhatsApp ou e-mail, você solicita a visita de um profissional para cuidar do seu bichinho no conforto de casa.

Clique aqui e agende uma consulta, caso o seu pet precise passar por uma avaliação, tomar uma vacina, ser medicado ou até mesmo receber algum curativo, atadura ou ser imobilizado

Abaixo, nós detalhamos quatro motivos para fazer como seu gato e não querer mais sair de casa para cuidar da saúde. 

No seu tempo

A nossa realidade é ter boa parte do dia repleta de compromissos e afazeres, que mal dá tempo de se programar para passar em casa, preparar o transporte do bichinho, encarar o trânsito, a espera e o atendimento para finalmente retornar ao lar.

Os finais de semana seriam opções ideais para tratar da saúde do felino, não fossem os horários concorridos das clínicas, onde conseguir um encaixe para o mesmo mês é quase um milagre. E nessa dificuldade de conseguir um “horário ideal”, os dias vão passando e a saúde do gato vai ficando mais suscetível.

Com o atendimento em casa, você é quem diz qual dia e horário são mais convenientes para que o seu pet passe por uma consulta. “As pessoas hoje em dia buscam comodidade, agilidade, flexibilidade e atenção, e o mercado pet vem crescendo consideravelmente nos últimos anos, logo, por que não poder proporcionar ao cliente e paciente o melhor dos dois mundos?”, indaga Guilherme Miranda, Coordenador Técnico de Serviços Veterinários da Petlove.

Gato não fica estressado

Se você vai ganhar em comodidade, o seu gato também ficará bastante feliz com a novidade. Pois, pra ele a consulta deixará de ser aquele ritual estressante para ser apenas uma atividade diferente do dia.

Como o bichano conhece cada cantinho da casa, sabe onde pode encontrar alimentação, bebida e diversão, fica relaxado mesmo na presença de alguém estranho que insiste em manipulá-lo.

“Tem gato que fica extremamente estressado ao sair de casa, tendo várias complicações como lambedura compulsiva e cistite intersticial (irritação ou inflamação da parede da bexiga). Às vezes, o outro gato da residência acaba até não reconhecendo o primeiro, por conta da grande liberação de substâncias que o felino teve devido ao estresse”, explica Lissabele Helena Maluf, Médica Veterinária Clínica de Pequenos Animais, especializada em felinos.

Quando o animal está mais tranquilo, o atendimento ganha em qualidade, já que o médico veterinário consegue checar melhor sua saúde e também administrar medicamentos, se for o caso, com mais facilidade. Vai dizer que você mesmo não preferia ser atendido por um médico no conforto da sua poltrona preferida?

Atendimento personalizado

Quando se fala em saúde, poucas coisas são mais importantes do receber um tratamento distinto.

Pense comigo nesse mundo ideal: você escolheu o melhor dia e horário para que o seu gato seja atendido, ele está confortável e tranquilo em casa e vai contar com o conhecimento e experiência de um profissional que estará devidamente equipado para fazer um atendimento como se estivesse em sua própria clínica. Demais, não é?

Só que ainda fica melhor, pois na casa do paciente, o médico veterinário tem acesso a informações “privilegiadas”. Por exemplo, você pode mostrar a ele como faz o manejo da ração, o antipulgas que utiliza, quais são as opções de brinquedos, entre outras coisas. Todo esse contexto será muito valioso para que o diagnóstico seja o mais preciso possível.

Miranda comenta sobre essa vantagem no atendimento Petlove na residência dos clientes. “O objetivo no atendimento domiciliar é simples: manter o tutor confiante e satisfeito, o paciente saudável e em bom estado geral, e proporcionar um atendimento de excelência, onde você consiga proporcionar uma atenção extra para aqueles casos que precisam de um “plus” além do convencional”. 

Evita contato com outros animais

Por fim, mas longe de ser o menos importante, ao não precisar passar pela porta da sala, o seu filho de quatro patas já ganha mais saúde por estar mais protegido.

Explico. Muitas doenças felinas são transmitidas de gato para gato, seja diretamente ou frequentando o mesmo ambiente. Mesmo que a clínica que você costuma levar o seu bichinho preze pela limpeza e assepsia, há um risco de contaminação, principalmente nos lugares que antecedem o consultório médico, como estacionamentos, elevadores e salas de espera.

E nesse contexto, corre-se o risco de, por exemplo, levar o bichinho só pra tomar uma vacina que já estava programada e retornar com o peludinho com uma doença incubada e que poderá até infectar os demais pets da residência.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

2 Comentários

  • Eu em 1999 perdi uma gata de estresse de andar de carro, era uma gata que eu resgatei ja adulta e na época ainda criava gatos soltos na chácara, ela chegou em casa mancando e na cidade não tinha veterinário na época.
    Então levamos em outra cidade e ela não aguentou o estresse do caminho, morrendo há 1 quarteirão do veterinário.
    Por causa disso, hoje sempre que possível tento com que minhas gatas mais calmas sejam acostumadas com a caixa de transporte ( que ficam como camas auxiliares) e tento passear de carro com elas desde filhotes para não estressar no caso de precisar sair de casa.
    Já a mais estressada eu tento sempre a consulta a domicílio, mas mesmo assim não é nada fácil. Primeiro porque ela não gosta de homens ( então tento sempre achar uma veterináriA), segundo que mesmo sendo mulher ( homens estranhos ela chega a atacar) ela tem muito medo de outras pessoas e mesmo assim só da para atender com sedação, já até tenho sempre o sedativo em casa para alguma emergência. O problema é que agora a única veterinária mulher mudou da cidade e não faço a menor ideia como vai ser a próxima vez que a gata precisar de veterinário..

    • Olá, Juliana

      Se você mora em São Paulo, na capital, pode contar com o nosso serviço em domicílio. Temos médicas veterinárias para cuidar do seu pet 🙂

      abs!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.