A história da domesticação dos gatos

A história da domesticação dos gatos - PetLove

A História da Domesticação dos Gatos.

Estima-se que o gênero Felis, ao qual pertence a espécie dos gatos domésticos, teve origem há cerca de 12 milhões de anos, a partir dos gatos selvagens africanos. A migração desses animais selvagens para os demais continentes originou outras espécies, cada uma muito bem adaptada ao ambiente em que vivia.

Os egípcios, por muito tempo, foram considerados os primeiros domadores de gatos, devido às inúmeras pinturas encontradas que retratam gatos em cadeiras, por vezes usando coleiras ou focinheiras, e se alimentando de sobras de comida. Estima-se que essas pinturas foram feitas há cerca de 3500 anos, durante a Era de Ouro do Egito. Porém não se pode afirmar que a domesticação desses animais se iniciou naquela região, pois uma estatueta de um gato foi encontrada no atual território do Estado de Israel, a qual os pesquisadores estimam ter cerca de 3700 anos, ou seja, foi confeccionada antes das pinturas egípcias. Escavações recentes em Chipre, uma ilha ao sul da Turquia, encontraram um túmulo de cerca de 9500 anos, onde um homem e um felino foram enterrados lado a lado. Sabe-se que os felinos foram introduzidos na ilha pelos humanos, mas não se sabe se na época eles já eram domesticados.

Com o surgimento e desenvolvimento da agricultura, passaram a existir os armazéns de grãos, o que colaborou para a proliferação de roedores domésticos, atraindo, certamente, os gatos, além das montanhas de lixo que se formavam ao redor das grandes cidades. Essas duas fontes de alimentos favoreceram o convívio dos gatos junto aos homens, nas cidades que se formavam.

Ainda que não tenham sido os egípcios os primeiros a domesticar os gatos, podemos afirmar que eles tiveram grande papel em sua popularização, uma vez que estavam presentes até em sua religião, no caso da deusa Bastet (ou Bast), que era representada com a cabeça de um gato. Inclusive haviam criações do animal para que fossem oferecidos a ela, em sacrifícios e mumificações. Durante séculos, os egípcios proibiram oficialmente a exportação de seus venerados gatos, mas essa proibição não foi efetiva. Há cerca de 2500 anos, o gato, já domesticado, chegou à Grécia e passou a ser tripulante nos navios que zarpavam de Alexandria para exportar grãos para outros locais do Império Romano, com a função de dar cabo dos ratos. Assim, os gatos se proliferaram por todo o mundo, passando de tripulantes de navios que se alimentavam de ratos para mimosos animais que dormem em caminhas e se alimentam de rações para gatos.

Com seu jeito enigmático e encantador, os felinos ganharam a afeição humana e hoje são pets populares em todo o mundo.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário