O abandono de pets pode aumentar com o fim do isolamento?

Infelizmente, o abandono de animais domésticos é um problema comum no Mundo inteiro. E se não bastasse toda a desordem causada pela pandemia do novo Coronavírus, ainda há o enorme aumento de números de casos de abandono de pets durante o isolamento social para se preocupar.

Ainda não há dados oficiais, mas inúmeras organizações sem fins lucrativos do País já sofrem com a baixa procura de adoções e, de quebra, com o aumento de abandonos. “Nessa época de pandemia, o número de abandonos aumentou assustadoramente. As pessoas estão perdendo seus empregos, e a primeira coisa que eles fazem é se livrar de dívidas, e os pets entram nessa conta”, disse Vicente Define Neto, Diretor da ONG Cão Sem Dono, em entrevista à Petlove.

O abandono de pets pode aumentar com o fim do isolamento?

Problemas financeiros

De acordo com Vicente, a questão financeira é a principal justificativa para a maioria das ocorrências de abandono. “Muita gente tem ido morar com familiares por conta da crise, e essa pessoa já tem um pet ou não deseja ter um dentro de casa. Então elas pensam: ‘ou moro na rua com meu cachorro ou moro na casa do meu familiar’. Logo, elas optam por abandonar o pet”, afirmou.

O que mais assusta é a procura por abrigos: segundo o diretor,  a ONG Cão Sem Dono recebe diariamente, desde o início da pandemia, cerca de 200 e-mails de pessoas querendo doar seus animais. “É um número absurdo”, destacou.

Além da baixa de adoções e o aumento de abandonos, a organização vem sofrendo com a falta de doações, que caíram mais de 40%, pois muitos que ajudavam o local, hoje, passam por dificuldades financeiras durante a pandemia.

E após o fim do isolamento?

Infelizmente, a ONG prevê um aumento ainda maior de casos de abandono após o fim do isolamento. Isso porque, de acordo com Vicente Define, muitos decidiram adotar de forma impulsiva. “Teremos um grande problema após a pandemia. Muitas pessoas, por estarem isolados com os filhos dentro de casa, decidiram adotar um animal precipitadamente. A busca por filhotes, inclusive, ainda é enorme neste momento, justamente por causa das crianças que estão em casa ociosas. Porém, eles não pensam no pós-pandemia, no futuro do pet”, disse.

O abandono de pets pode aumentar com o fim do isolamento?

Problemas comportamentais

Para quem não sabe, comportamentos indesejados estão entre os principais fatores que levam ao abandono, e isso é algo preocupante para as organizações, já que esses impasses podem surgir no momento que as pessoas retornarem ao trabalho, depois de terem ficado meses ao lado do pet. Em outras palavras, o peludo que foi adotado durante a quarentena e ainda não ficou sozinho por longos períodos, pode não aceitar tão bem a situação quando a rotina corporativa do pai humano se restabelecer.

Se você adotou um pet durante o período de isolamento social, temos duas matérias especiais com dicas de como ajudar seu cachorro ou gato quando a quarentena acabar. E para você que pensou muito bem e pretende aumentar a família neste momento, saiba que é possível realizar a adoção pelo site da ONG Cão Sem Dono, caso more na região metropolitana de São Paulo ou no Sul de Minas Gerais: basta preencher os formulários requeridos e aguardar o retorno. O processo é feito via WhatsApp e, caso seja aprovado, eles levam o pet até você – incrível, não é mesmo?

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.