#Alegrianasuacasa – Castração felina

Quase meio milhão de pessoas seguem o perfil da Petlove no Instagram e têm acesso às nossas postagens. Lá a gente compartilha dicas, fotos, produtos, serviços e tudo aquilo que interessa a quem é petlover.

É pela mídia social que você fica sabendo também de histórias marcantes de alegria e aprendizados dos pais com seus pets por meio da #AlegriaNaSuaCasa. Dessa vez, a Bruna compartilhou a história do seu peludinho Bambam, que após um procedimento para castração teve problemas de cicatrização. A história completa você confere abaixo:

 

Ver essa foto no Instagram

 

“No fim de 2018, as trigêmeas Bambam, Cacá e Lalá passaram pela castração. A princípio tudo estava indo bem, mas percebi que os pontos da Bambam não cicatrizavam e parecia que um deles havia estourado. Ela foi para o veterinário com urgência e fez uma nova cirurgia. Pensei que agora ficaria tudo bem, mas me enganei: os pontos não fechavam, e dessa vez havia líquido na ferida. Bambam ficou 25 dias tomando várias medicações, passando pomadas, trocando curativos e nenhum sinal de melhora. Foi pedido um ultrassom para avaliar a situação, e nele vimos o que aconteceu: ela teve uma reação alérgica, e a região em volta dos fios da sutura infeccionou. Exatamente 1 mês após o primeiro procedimento, Bambam passava por sua terceira cirurgia. Já não aguentava mais usar roupa cirúrgica, tomar medicamentos e trocar curativos. Por fim, depois de 45 dias de agonia intensa para nós duas, tudo deu certo. Minha falsa branquela entrava na caixinha de transporte para ir ao veterinário retirar os pontos, se livrar daquela roupinha e voltar a ser uma gata normal. Na foto, vocês podem ver ela depois de mais de um mês de tensão. Se isso não é alegria, então não sei o que mais poderia ser.” ⁣ ⁣A mãe da nossa embaixadora @pepesuaturma nos contou sobre os problemas de saúde que uma das suas gatas, Bambam, teve quando foi castrada. Nem sempre ter um pet é fácil e tranquilo, mas as alegrias que eles nos trazem com certeza compensam por tudo! ⁣ ⁣E você, tem alguma história de #AlegriaNaSuaCasa para dividir com a gente? Mande um e-mail para comunicacao@petlove.com.br com o assunto “Alegria Na Sua Casa”, sua história e uma foto do seu pet. Vamos adorar ouvir vocês! 💜

Uma publicação compartilhada por Petlove (@petlovebrasil) em

Aproveitando a oportunidade que o tema nos trouxe, vamos explorar um pouco mais alguns pontos que sempre geram muitas dúvidas sobre a castração de felinos como, por exemplo, quando ela é indicada, a partir de qual idade pode ser feita e como é a recuperação. Se quiser saber tudo sobre castração de cachorros e gatos, clique aqui e leia nosso post!

Castração felina

A segunda pergunta mais ouvida pelos pais de pets ao iniciar uma conversa com alguém sobre os bichinhos é “ele(a) é castrado(a)?” – só perde para a dúvida sobre o nome do animal. A castração virou quase uma pergunta automática, assim como falar da previsão do tempo no elevador.

Mas, afinal, por que a castração é algo tão comentado? Para nos ajudar a responder essa e outras perguntas, nós pedimos ajuda da doutora Lissabele Helena Maluf, Médica Veterinária Clínica de Pequenos Animais.

Ela explica em quais situações a castração é recomendada. “Ela é indicada em diferentes situações, desde evitar ninhadas indesejadas, evitar a piometra – infecção uterina -, tumores  de mama, disputas entre animais e até fugas de casa em busca de namorados(as)”, diz Lissabele.

A partir de qual idade?

Para quem tem em mente castrar o seu gatinho ainda na sua primeira fase de vida, saiba que é necessário aguardar o animal completar no mínimo o seu segundo mês de vida, no caso das fêmeas, e cinco meses se ele for um macho. A espera entre os meninos é maior para garantir o completo desenvolvimento da uretra e minimizar os problemas urinários.

A doutora Lissabele conta que o procedimento só pode ser feito em clínicas ou hospitais veterinários que contem com todo aparato cirúrgico, para assim garantir o socorro no caso de um imprevisto e também evitar qualquer infecção ao bichinho. 

Pós-operatório

Para uma recuperação bem mais tranquila do que teve Bambam, a nossa profissional entrevistada dá o caminho das pedras: “Um pós-operatório com bastante repouso, utilizando antibiótico adequado, impedindo que o animal tenha acesso à ferida com utilização de roupas cirúrgicas ou colar elizabetano e respeitando a data para retirada dos  pontos”, explica.

A recuperação completa vai depender de cada animal e de como foi o pós-operatório. Fazendo com que o gato respeite o cenário ideal acima (eu sei, não é fácil), de sete a 10 dias o bichano já estará novinho em folha e pronto para voltar a sua rotina.

Castração na quarentena

A doutora Lissabele esclarece que mesmo no período de isolamento social as castrações continuam acontecendo, mas, claro, que somente nas situações emergenciais.

O importante é não deixar de procurar orientação de um médico veterinário para que ele possa fazer uma avaliação do seu pet e verificar se há ou não como esperar a quarentena afrouxar para realizar o procedimento no bichinho.

Se não houver alternativa de adiar a cirurgia, siga à risca todos os protocolos de segurança, nunca esquecendo da inseparável dupla álcool em gel e máscara para cuidar da sua saúde. Gostou das nossas dicas? Tem uma história legal para compartilhar na #Alegrianasuacasa? Então envie pra gente + uma foto pro e-mail: comunicacao@petlove.com.br

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.