Bull Terrier – Principais doenças

O Bull Terrier é uma raça de cachorro bastante exótica: com seu corpo musculoso e focinho alongado com forma de ovo, ele chama a atenção por onde passa. Criado inicialmente para ser um cão de luta, essa prática hoje em dia não é aceita, mas a sua força e resistência ainda permanecem presentes.

Apesar de ser um cachorro forte, atlético e saudável, o Bull Terrier ainda pode desenvolver algumas doenças hereditárias e/ ou genéticas. Os principais problemas vistos na raça são doenças locomotoras, de pele, urinárias e patologias cardíacas. Você pode conferir um pouco mais sobre cada uma a seguir.

Insuficiência renal 

A insuficiência renal nos Bull Terriers é reconhecida como um problema há muitos anos e pode afetar esses pets em qualquer fase de vida. Os rins são responsáveis pela filtração e excreção de algumas substâncias que não são aproveitáveis para o organismo e quando o cão tem uma insuficiência renal avançada, o órgão perde essa capacidade de filtração e excreção, fazendo com que o pet urine com maior frequência e em grandes quantidades, beba muita água, emagreça e fique apático. Observar os sinais da doença é muito importante se você tem um Bull Terrier. Quanto antes for diagnosticada, mais chances o cachorro tem de se manter bem. 

Doenças cardíacas

Foi identificado que os Bulls Terriers podem sofrer com algumas condições cardíacas que comprometem o funcionamento das válvulas e causam estreitamento das artérias, como a estenose das valvas atrioventriculares. Os cachorros afetados com doenças cardíacas se mostram na maioria das vezes intolerantes ao exercício, ofegantes, podem apresentar episódios de desmaio e mucosas arroxeadas. As consultas de rotina com um médico veterinário são essenciais, pois com um simples estetoscópio, o profissional pode detectar defeitos como sopros cardíacos e arritmias.

Problemas de pele

Um dos problemas mais recorrentes que acomete o Bull Terrier são as alergias e afecções dermatológicas. A dermatite atópica é comum na raça e causa uma resposta exagerada do sistema imunológico a determinados agentes potencialmente causadores de alergias, como pó, ácaros, fungos e pólen. As alergias também podem ser alimentares e são causadas por uma intolerância e/ ou sensibilidade a certos componentes do alimento que o pet consome. Os sinais clínicos mais comuns de que o Bull Terrier está com alguma alergia são coceira, manchas na pele, erupções cutâneas, queda de pelos e espirros. Consultar um médico veterinário dermatologista nesses casos é ideal. 

Luxação de patela

A patela está localizada na região do joelho e a luxação patelar acontece quando esse osso se move de forma anormal, causando dor no cachorro, que não consegue se locomover direito e muitas vezes não apoia as patas no chão. O problema é bastante comum em pets de porte pequeno, mas já foi comprovado que pode afetar o Bull Terrier de forma hereditária. Além de ser uma condição genética, fatores externos podem causar a luxação de patela, como traumas e forçar o joelho de forma excessiva para subir nos móveis ou por praticar muita atividade física. 

Surdez

A surdez nos Bull Terriers foi identificada desde o início da raça. Estudos recentes mostraram que 18% dos cães totalmente brancos dessa raça podem ter a audição prejudicada, mas Bulls Terriers coloridos também podem ser afetados (não sendo algo exclusivo para pets com pelagem branca). A surdez pode ser de ambos os ouvidos ou unilateral. Os pets que são surdos apenas de um ouvido geralmente vivem uma vida normal e pode ser que seus pais humanos não notem que ele possui a condição. Cachorros com surdez total podem ter alguns sinais perceptíveis desde muito jovens, sendo necessária a dedicação de seus humanos para garantir conforto e bem-estar ao pet, além de um treinamento adequado. 

Outras doenças que podem afetar o seu Bull Terrier:

As doenças citadas são provenientes de estudos e artigos de predisposição de certas doenças em raças. Lembrando que seu Bull Terrier pode levar uma vida saudável sem ser acometido por nenhuma patologia. Entretanto, a informação e conhecimento são importantes e a qualquer sinal de anomalia com seu peludo, procure um médico veterinário.

Na Petlove, profissionais da medicina veterinária trabalham em conjunto para disponibilizar um portal sobre as principais doenças em cães e gatos, você pode conferir aqui.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.