Cadastre-se e ganhe 15% OFF na primeira compra!

Cachorro pode comer alho?

Ah, os famosos dentes de alho! Tão presentes na nossa culinária, quanto nas nossas memórias mais antigas (quem não lembra dele quando ouve história de vampiro, hein?). Será que cachorro pode comer alho também? Venha descobrir!

Eu imagino, é claro, que se essa dúvida passou pela sua cabeça não foi com a intenção de oferecer um dente de alho para o seu cachorro, certo? Seria apenas uma opção de tempero para uma carne de porco, talvez…

Cachorro perto de um cesto de alho

Bom, independentemente qual tenha sido o seu pensamento, o fato é: não dê alho para o seu cachorro! Em hipótese alguma. Os benefícios do famoso bulbo ficam restritos apenas para nós humanos, já que para os peludinhos eles podem fazer muito mal.

Cachorro pode comer alho? Não! E há o risco de intoxicação

Assim como acontece no caso da cebola, o organismo dos cães não consegue metabolizar corretamente todas as substâncias presentes no alho. Veja a explicação da Agda Magalhães, médica veterinária, do nosso suporte especializado em saúde e bem-estar, exclusivo para os Assinantes Petlove.

“O alho e a cebola são estritamente proibidos para os pets, pois eles contêm alguns elementos que os cães não conseguem metabolizar da mesma forma que os humanos. O consumo pode levar o animal a um quadro de anemia severa. Por isso, caso você opte por uma alimentação natural, sempre consulte um médico veterinário para saber o que pode ou não ser oferecido.”

Os grandes vilões pelo mal-estar dos peludinhos atendem pelo nome de tiossulfatos, substâncias que podem provocar a oxidação dos glóbulos vermelhos do seu filho de quatro patas. Dependendo da quantidade ingerida, os seguintes sintomas podem ser notados:

  • Apatia ou letargia
  • Aumento da frequência cardíaca
  • Cansaço excessivo
  • Tremor
  • Palidez nas mucosas
  • Vômito
  • Diarreia

Então, caso o seu pet apresente algum desses sinais peça ajuda de um médico veterinário imediatamente. Não tente induzir o peludinho ao vômito, oferecer leite ou apelar para qualquer outra receita milagrosa, apenas a ajuda profissional é recomendada!

Como agir preventivamente é sempre o melhor caminho, mantenha os dentes de alhos longe da curiosidade animal, assim como os demais temperos (industrializados ou não). Boa parte dos atendimentos de emergência feito em pets acontecem por conta da ingestão indevida de alimentos – e outros itens que eles encontram pela casa.

Compartilhe esta matéria!

Sobre o autor

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e que não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.