Cinco doenças respiratórias comuns em gatos

As doenças respiratórias nos gatos podem acontecer com uma certa frequência, principalmente naqueles que não são vacinados, têm acesso à rua ou convivem com outros pets. As causas mais comuns são agentes infecciosos como bactérias e vírus, mas também podem ser resultado de um problema secundário desencadeado por outras enfermidades. 

As doenças respiratórias merecem atenção, pois podem comprometer a qualidade de vida do gato e, em alguns casos, colocar suas vidas em risco. Alguns problemas respiratórios podem gerar dificuldade para respirar, roncos, secreções oculares e nasais, falta de apetite, tosse e espirros (com ou sem secreção). A seguir, conheça um pouco mais sobre cinco doenças respiratórias que acontecem em gatos.

  1. Rinotraqueíte Felina

A Rinotraqueíte Felina é uma das doenças virais mais comum nos gatos. Extremamente contagiosa, estima-se que entre 45 e 50% das problemas respiratórios nos felinos domésticos são desencadeados por esse vírus. O agente causador da doença é o herpesvírus que permanece nas vias aéreas gerando infecções. Os principais sinais da rinotraqueíte são espirros, secreção nasal, secreção ocular (que da a impressão do gato chorando) e febre. O tratamento a ser realizado depende do estado geral de saúde do pet, mas mesmo depois de recuperado, ele se torna um portador do vírus, pois ainda o hospeda em seu organismo, mesmo que não apresente sintomas. A vacinação é o melhor meio de prevenção, assim como manter o gato domiciliado. 

  1. Calicivirose Felina

A Calicivirose Felina é muito parecida com a Rinotraqueíte, também causada por um vírus e tendo como sinais febre e espirros. Nela, porém, o pet pode ainda apresentar salivação excessiva e formações (úlceras) na língua e boca, como se fossem aftas. A Calicivirose, junto com a Rinotraqueíte, representam aproximadamente 80% dos casos de problemas respiratórios infecciosos em gatos. É muito importante manter a limpeza do ambiente usando produtos adequados como o Desinfetante Vet+20, não deixar o pet tenha contato com outros que não estejam vacinados, manter o gato em casa e principalmente estar com o calendário de vacinação em dia, já que é uma doença contagiosa. 

  1. Insuficiência Cardíaca Congestiva

Não só doenças infecciosas podem prejudicar o funcionamento do sistema respiratório dos gatos. A Insuficiência Cardíaca Congestiva também pode causar muita dificuldade respiratória, já que o mau funcionamento do coração comumente pode afetar outros órgãos, especialmente os pulmões, que podem sofrer quadros de edema pulmonar (acúmulo de líquido). A tosse, intolerância ao exercício, apatia e perda de peso são alguns dos sinais da doença. A Insuficiência Cardíaca geralmente tem origem genética e/ ou hereditária, mas também pode ser adquirida ao longo da vida. Ao notar qualquer alteração no sistema respiratório do seu gato, leve-o ao médico veterinário.

  1. Asma e Bronquite

A asma e a bronquite felina normalmente são ocasionadas por inalação de possíveis alérgenos como pólen, ácaros presentes em sujeiras, aerossóis e perfumes, que geram uma resposta imunológica exagerada resultando em tosse esporádica ou contínua , dificuldade respiratória, respiração mais acelerada, mucosas roxas e até mesmo emagrecimento. A asma e bronquite não são transmissíveis, mas podem acontecer em mais de um pet que vive no local se todos forem expostos a alguns elementos que auxiliam no desenvolvimento do quadro. 

  1. Clamidiose Felina ou Pneumonite Felina

A Clamidiose é uma infecção causada por uma bactéria chamada Chlamydophila psittaci, que gera secreções oculares intensas, conjuntivite, espirros e secreções nasais. A contaminação por essa bactéria se dá por contato direto com outros gatos infectados principalmente pelo ato de se lamberem. Como outros tipos de doenças infecciosas, a melhor forma de prevenção é a vacinação.

Bônus: O que é o Complexo Respiratório Felino?

Não poderíamos deixar de mencionar o Complexo Respiratório Felino, que nada mais é que um conjunto de sinais clínicos causados pela Rinotraqueíte, Calicivirose e Clamidiose. Gato espirrando nem sempre é sinal de Complexo Respiratório Felino, mas é necessário atenção, pois essas doenças são altamente contagiosas e em grandes aglomerações de pets infectados, o risco do gato se contaminar é quase 100%. Há alguns fatores que predispõem o felino doméstico a ser infectado, como imunidade baixa, estresse e falta de higiene no ambiente. Uma curiosidade é que mesmo após não apresentar mais sinais clínicos das doenças, o gato ainda pode transmiti-las.

Sobre o autor

Beatriz Mario

Beatriz Mario

Graduanda em Medicina Veterinária, sonho que tenho desde de criança, hoje sou conhecida como a louca dos gatos, mas nas horas vagas sou a louca dos bichos também, sem distinção. Tenho 10 lindos gatinhos resgatados e meu propósito é poder ajudar o máximo de pets possível (E seus pais e mães humanos escrevendo aqui no blog).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.