Cinco maneiras de fazer seu pet chegar bem à velhice

O sonho de todo petlover é ver seu bichinho envelhecer com bastante saúde e poder desfrutar ao lado dele bons e longos anos de vida. Mas, para que esse sonho se torne realidade, não dá só pra contar com uma genética privilegiada do pet e muito menos com a sorte.

Há de se prezar pelos cuidados diários e de maneira alguma abrir mão do bem-estar dos nossos companheiros para que eles envelheçam da melhor maneira possível. Não esqueça que cães e gatos chegam à terceira idade rapidamente – por volta dos sete anos, variando de acordo com a espécie e porte -, portanto, desde os primeiros anos de vida do animal você já deve pensar em ações que garantam uma boa “previdência” ao futuro idoso.

Cachorro-idoso-Petlove

Abaixo a gente conta cinco maneiras de fazer o seu pet chegar bem à velhice: alimentação, atividades físicas, atividades mentais, saúde oral, vacinação e check-up periódicos. Confira!

A alimentação é peça fundamental nesse planejamento e, literalmente, enche de energia e vitalidade a vida do seu filho de quatro patas. Justamente por isso, merece sempre atenção redobrada. Desde os primeiros dias do peludinho ao seu lado, certifique-se quais alimentos são os mais indicados para que o corpo dele possa receber todos os nutrientes necessários, e na medida correta também. Livre-se da ideia de que potinho de ração e barriguinha precisam estar sempre cheios, não é assim que funciona e os quilinhos a mais na verdade jogam contra a saúde dos animais. 

À medida que envelhecem, o organismo e a estrutura óssea dos pets vão ficando cada vez mais exigentes. Isso não dá pra remediar, mas dá pra suavizar a ação do tempo e deixar os bichinhos menos fragilizados. Doses diárias de atividades físicas e mentais são fundamentais para corpo e mente saudáveis, independentemente da idade.

Passeios ao ar livre e brincadeiras que exigem bastante movimento são excelentes exercícios físicos para o cães, que ainda podem ser incentivados a alguns “trabalhos” como, por exemplo, cavar – se você tiver um espaço adequado -, caçar (ex.: algum brinquedo) ou desafios de agilidade. Já os gatos, que precisam de uma vida totalmente domiciliada, necessitam de um ambiente bem enriquecido para conseguirem dar vazão à energia que têm e manterem a mente ativa.

Falando mais sobre as atividades mentais, que ajudam a prevenir as doenças cognitivas, elas costumam deixar a cabeça dos petlovers cheia de dúvidas, mas calma, não é um assunto complicado e talvez você até já esteja oferecendo boas opções ao seu pet sem saber.

Por exemplo, arranhadores e brinquedos para os gatos são ótimos para o bichinho gastar energia ao mesmo tempo que deixam o cérebro dele mais “afiado”. E dá pra ir além, claro. Que tal separar 20 minutos do seu dia para incentivar o pequenino a correr pela casa, utilizando um ratinho de mentira ou escondendo o petisco preferido dele entre as almofadas ou dentro de uma gaveta entreaberta?

Com os cães a situação é parecida. Reserve mais tempo para as voltinhas no quarteirão, assim você permite que o seu parceiro tenha mais chances de farejar, brincar e interagir com o ambiente, exigindo mais do seu sistema cognitivo e cerebral. Até na hora de matar a fome dá pra você contribuir com a velhice do seu cachorro ou gatinho, servindo a refeição em um comedouro lento.

E como o assunto é alimentação, lembre-se que ela começa pela boca, que precisa permanecer saudável ao longo dos anos para evitar uma série de doenças e facilitar a mastigação do animal. Por isso, crie o hábito de manipular a boca do seu peludinho desde filhote, assim você poderá escovar os dentinhos dele com mais facilidade. Não deixe para prestar atenção na saúde bucal depois que o seu filho de quatro patas for adulto ou idoso, pois é justamente nessa fase que as doenças dentárias costumam a aparecer.

Óbvio que as dicas acima, para funcionarem 100%, precisam estar acompanhadas de dois super aliados: a carteira de vacinação – sempre em dia, ok? – e os check-ups médicos periódicos. É a medicina veterinária que irá permitir que o seu companheiro fique com os pelinhos todos brancos, mas com disposição de sobra para estar sempre ao seu lado!

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.