Como deixar seu pet mais calmo durante a quarentena

Se a pandemia pegou todos nós de surpresa, imagina só como foi para cães e gatos que viram, de repente, toda família não sair mais de dentro de casa. Para os bichinhos, foi como a realização de um sonho, no qual eles não precisariam mais sentir o peso da solidão por nem um minuto sequer.

Acontece que o isolamento imposto pelo COVID-19 deixou a gente mais próximo dos bichinhos e, consequentemente, fez florescer uma ansiedade maior neles, que agora desejam receber atenção a todo momento.

Ansiedade-cachorro-Petlove

Por isso, é muito importante que a gente passe esse período de quarentena lembrando sempre que a rotina para o animal é algo muito importante, e que uma hora voltaremos a poder circular pelas ruas e passaremos mais tempo fora de casa – mesmo que ainda isso esteja distante no horizonte. E aí, como vai ficar o seu bichinho tendo que lidar com a casa vazia novamente?

Para evitar a tristeza futura e impedir a ansiedade presente, devemos tentar manter a rotina do animal mais próxima possível do que ela era antes do COVID-19. Evidentemente, fazer isso com as limitações que a pandemia trouxe não é tarefa fácil, mas algumas dicas que nós preparamos vão te ajudar a dar conta do recado.

Mantenha os horários

Combine com toda família que os horários de refeição dos bichinhos devem permanecer os mesmos, assim como os de sono e brincadeiras. Quando o animal entende que esses momentos acontecem todos os dias obedecendo uma ordem, fica mais fácil pra ele lidar com a ansiedade e não ser sufocado por ela.

E mesmo que você tenha uma folguinha inesperada durante o dia, não caia na tentação de alimentá-lo em demasia ou convidá-lo para uma longa brincadeira. No dia seguinte, sua agenda pode ficar mais comprometida e o bichinho irá te cobrar a mesma atenção. E, aí, já viu, né?

Enriqueça as brincadeiras

A falta de atividade também deixa os bichinhos ansiosos e frustrados. Para compensar a falta de passeios ao ar livre, invista nas brincadeiras e pense em diferentes maneiras de manter o pet ativo mesmo sem sair de casa.

Cães e gatos adoram “caçar” comida, objetos e disputar corridas pelos cômodos. Aposte em diferentes brinquedos, chame mais pessoas da família para o entretenimento e não esqueça de ir recompensando o peludinho com petisco ou carinho durante a diversão para ele não perder o interesse e preferir ir tirar um cochilo na caminha.

Os comedouros lentos são ótimos para manter o peludinho entretido durante a refeição, além de aumentar a sensação de bem-estar por ele ter que “brigar” e conquistar o próprio alimento.

Saiba dizer não

Trabalhar em um cômodo com a porta fechada, impedindo a presença do animal, não é uma opção possível para você? Não tem problema, pode trabalhar sobre a mesa da cozinha numa boa, apenas “ignore” o olhar pidão do seu companheiro e resista bravamente aos seus chamados para um pouco de diversão.

Deixe as brincadeiras para quando realmente chegar a hora certa. Sabemos que dizer não para quem é fonte de alegria é difícil e que muitas vezes a interação fora de hora serve como uma válvula de escape para nossa própria tensão, mas é importantíssimo colocar limites para o bem-estar do pet e tranquilidade do seu trabalho.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.