Como Funciona a Visão Canina

Sempre existiu aquela curiosidade a respeito de como os cães enxergam, se realmente identificam apenas tons de preto e branco ou se reconhecem todas as cores. No entanto, hoje se sabe que enxergam como os humanos, mas de maneira totalmente diferente. Os cães veem com menos detalhes e em menor número de cores que os humanos. Enxergam em nuances de cinza, azul e amarelo, e não conseguem diferenciar o vermelho, do verde e do alaranjado. Sendo assim, dê preferência aos produtos azuis, cinzas ou amarelos, pois facilitará ao cãozinho a identificação de seus acessórios.

Alguns direitos reservados por trustypics

Como Funciona a Visão Canina

Antes de serem domesticados, os cães não eram habitualmente animais diurnos. Logo, a habilidade de enxergar com pouca luz foi mais importante para os cães do que identificar cores, sendo assim desenvolveram a capacidade de perceber movimentos noturnos para a obtenção de alimentos e as cores eram pouco necessárias para tal finalidade.

Em contrapartida, os cães veem e detectam movimentos no escuro com mais facilidade que os humanos. Isso ocorre por que a retina desses animais é revestida de bastonetes, que são células adaptadas para trabalhar melhor em locais com pouca luz e são usadas para detectar movimentos. Além disso, possuem uma estrutura chamada de “Tapetum lucidum”, que é uma superfície reflexiva localizada atrás da retina a qual reflete a luz de novo em direção a retina, dando a esta uma segunda oportunidade de absorver a luz e ainda dá o aspecto de “olho de gato” a noite quando um foco de luz incide sobre o animal e o olho fica brilhante.

Cães parecem ser melhores do que o ser humano quanto à visão periférica, mas a visão de perto deles é menos aguçada. A posição lateral do olho do cão permite visão periférica com maior amplitude do que a humana, mas perde quanto à percepção em profundidade e na visão de perto, porque a convergência binocular entre os olhos é menor. Por isso, o cãozinho pode pegar uma bola jogada em um dos seus lados facilmente, mas terá certa dificuldade de pegar a mesma bola se esta for jogada na direção do seu nariz. Mesmo sendo uma visão diferente da humana, não pode ser considerada melhor ou pior, afinal, cada um evoluiu segundo suas necessidades.

Quando se trata da visão de um cãozinho é muito importante o acompanhamento do veterinário para preservação de uma boa saúde, e quando ficam idosos deve haver maior cautela, já que nessa fase da vida são muito comuns os problemas oculares, os quais podem sim ser evitados de acontecer e, se acontecer, exitem medicamentos para tratamentos dos olhos também.

Sobre o autor

Dr. Marcio Waldman

Dr. Marcio Waldman

Medico veterinário, diretor e fundador do www.petlove.com.br. Formado em 1988 pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP e pós graduado em latu sensu em odontologia veterinária, foi secretário geral da Anclivepa SP (associação nacional de clínicos veterinários de pequenos animais) e sócio fundador do Simpavet (sindicato patronal dos médicos veterinários). Atuou como clínico veterinário de pequenos animais de 1988 a 2005 em São Paulo, e em 2005 terminou a atividade na clinica para se dedicar exclusivamente ao Pet Love.

Deixe um comentário