Aplicação de métodos moleculares para o diagnóstico de doenças nos animais

Aplicação de métodos moleculares para o diagnóstico de doenças nos animais - Petlove - O Maior Petshop Online do Brasil

Aplicação de Métodos Moleculares para o Diagnóstico de Doenças nos Animais.

A biologia molecular tem tido significativos avanços no estudo de como funciona o DNA/RNA e quais as maneiras de identificá-lo. Dentro deste campo de estudo, o diagnóstico de doenças tem sido um ramo extremamente prático auxiliando nos estudos em epidemiologia, métodos de prevenção e comportamento de agentes etiológicos. A saúde do animal, bem como a humana, tem desfrutado destes imensos benefícios.

A Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) é uma técnica de Biologia Molecular que permite replicação in vitro do DNA de forma extremamente rápida. Com a PCR, quantidades mínimas de material genético podem ser amplificadas milhões de vezes em poucas horas, permitindo a detecção rápida e confiável dos marcadores genéticos de doenças infecciosas ou doenças genéticas. No campo de diagnóstico de doenças, permite identificar uma infinidade de microrganismos, bem como mapeia genes, assim, realizando um diagnóstico extremamente específico sobre o que acomete o pet. Existem outras técnicas moleculares, como southern blot, e suas variantes, que também identificam segmentos de DNA, porém diferentemente das cópias que a PCR faz, seu princípio de identificação é através de sondas altamente especializadas.

Atualmente é possível selecionar animais para serem reprodutores, através de exames moleculares, como PCR, a fim de evitar a proliferação de genes defeituosos, como acontece com  os gatos da raça Persa, que têm um gene que os predispõe a desenvolverem a síndrome dos rins policísticos (PKD) e, assim, evitando que outros animais, das futuras gerações, não sejam acometidos por este mal.

A PCR já vem sendo utilizada como diagnóstico para confirmar doenças em cães também, como leishmaniose, giardíase e babesiose. Em geral, é utilizada para doenças de destaque em saúde pública, ou que podem ter um diagnóstico clínico difícil, devido a estados crônicos não reativos, frente à técnicas sorológicas. Não são muito populares na rotina clínica, por terem um preço diferenciado comparado a outros tipos de exame, porém, devido à suas características de alta sensibilidade e especificidade, se forem usadas no tempo correto, podem evitar grandes gastos de medicamentos para cães em tratamentos genéricos, que combatem sintomas e não a causa.

A ciência continua sempre a desenvolver e disponibilizar novas técnicas para garantir a saúde, seja humana ou animal, através do conhecimento molecular dos mecanismos que desencadeiam os problemas de saúde. Portanto, com o conhecimento desses avanços, é possível conscientizar para a importância de um diagnóstico correto. Assim é possível, dentro de estudos sistemáticos, como epidemiologia e trabalhos de saúde pública, evitar propagação de doenças, diminuindo taxas de incidência, prevalência e agindo com vacinas mais eficazes contra os microrganismos infecciosos.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

Deixe um comentário