Como lidar com gatos que brigam

As estatísticas mostram que o brasileiro que adota um gato provavelmente acaba aumentando a família felina pouco tempo depois. O objetivo na maioria das vezes é que um bichinho faça companhia ao outro.

Mas, como em qualquer relação, os atritos podem acontecer e o convívio que tinha tudo para ser saudável, pode azedar de uma hora pra outra. Às vezes, a confusão é momentânea, já em outras a animosidade fica perceptível e uma simples encarada pode te obrigar a intervir para acalmar os ânimos.

Gato-briga-Petlove

Quando as brigas se tornam habituais, é necessário atenção, pois nessas circunstâncias é preciso entender o que está gerando a desavença entre os bichinhos e tratar o problema em sua origem, que muitas vezes pode estar relacionada ao medo ou ansiedade de uma ou até das duas partes. 

Em casos extremos, os pets passam a viver em constante estado de tensão que podem resultar em distúrbios comportamentais, como demarcação de território, xixi fora da caixa de areia e até retenção de urina. Um médico veterinário especializado em comportamento animal te ajudará a fechar o diagnóstico e indicar o melhor tratamento.

Outra curiosidade sobre o temperamento dos gatos, é que de maneira geral os felinos não referência quando o assunto é reconciliação. O comportamento habitual dos peludinhos para resolver um conflito é, via de regra, partir para a agressão ou correr para um local seguro. Ficar no mesmo ambiente e tentar uma aproximação pacificadora quase nunca é a opção escolhida.

Isso acontece porque, diferentemente de humanos (nem todos), cães e cavalos, os felinos são por origem seres solitários e independentes, ou seja, para eles manter laços com um ou mais parceiros de espécie não é a prioridade. Claro que há inúmeros exemplos de gatos que são amigos inseparáveis, mas essas situações são vistas como “bilhetes premiados”, já que os bichinhos não dependem de relações sociais para sobreviverem.

Dicas para facilitar a convivência felina

Como foi dito, o gato não abre mão de ser independente, por isso, se na residência há muitos bichinhos por metro quadrado, a chance de rolar uma briga ou uma situação de estresse aumenta muito. Garanta que cada peludinho tenha o seu espaço para descansar, brincar e, principalmente, fazer suas necessidades e se alimentar, para que eles possam manter a cabeça bem tranquila e viver em harmonia.

A chegada de um novo felino precisa respeitar um tempo e obedecer um processo para uma melhor adaptação. Apenas soltar os bichinhos no mesmo ambiente pode causar problemas que serão difíceis de serem resolvidos. Tenha paciência e não force que um se dê bem com o outro logo de cara, lembre-se que o morador mais antigo tem tudo para achar que o novato representa um perigo para o seu território. Dê tempo e siga nossas dicas para que enfim eles possam compartilhar o mesmo ambiente numa boa.

Agir de maneira agressiva, assustar ou berrar com os pets durante uma briga não é uma boa ideia, já que eles podem até encerrar as agressões e fugirem, mas a tensão e o sentimento de medo provavelmente serão mantidos. O ideal é sempre fazer uma abordagem mais suave e de preferência preventiva, ou seja, percebeu que os pelos começaram a ficar eriçados ou que estão se encarando de um jeito suspeito? Utilize brinquedos ou petiscos para afastar os bichinhos, prestando sempre atenção ao fator que estava gerando aquele conflito.

Também dá pra agir proativamente e não gastar energia só para apagar incêndios. Se um animal associa a presença do outro a coisas legais, a tendência é que eles tenham uma relação mais amigável, então, que tal brincar com eles ao mesmo tempo e oferecer recompensas que eles vão amar, como petiscos e muitos carinhos?

Por último, não esqueça que cada gato é um ser único e tem o seu próprio temperamento e preferências. É o seu filho de quatro patas que vai decidir se quer desenvolver algum tipo de vínculo afetivo com outro felino, não idealize que eles precisam morrer de amores um pelo outro. Independentemente de serem mais ou menos amigos, o mais importante é que você cuide do bem-estar de cada peludinho que você escolheu pra dividir a vida.

Sobre o autor

Anderson Mafra

Anderson Mafra

Jornalista apaixonado por animais, comunicação, música e não perde um concurso cultural (na verdade já perdeu vários). Curioso de mão cheia, quer saber sempre mais e compartilhar conteúdo, dicas e curiosidades do mundo pet. É um petlover assumido, sem chance de reabilitação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.