Diferenças entre o Poodle Toy e o Poodle Gigante

Apesar de ter sido criado na Alemanha e desenvolvido na França, o Poodle é uma das raças mais famosas no Brasil e possivelmente a que possui mais variações de tamanhos. Ele é conhecido principalmente por sua inteligência e energia, o que facilita, e muito, a educação – isso sem dizer sobre o seu companheirismo e afeição pela família.

A raça é querida por muita gente, pois, além do temperamento vivaz, brincalhão e alegre, ela possui várias opções de tamanho: toy, mini ou anão, médio e gigante ou standard. Apesar disso, quem pretende adotar um Poodle deve levar em conta as necessidades de cada variação – sim, elas não são nada iguais.

Poodle Toy e Gigante

Pensando nisso, separamos algumas diferenças entre o Poodle Toy, que é a menor variação da raça, e o Poodle Gigante, a maior.

Estrutura física

É completamente clara a diferença de tamanho entre o Poodle Toy e o Gigante, afinal, os baixinhos pesam em média 2,5 quilos e medem 28 centímetros, enquanto os grandalhões pesam até 32 quilos e chegam até os 60 centímetros de altura.

Essa enorme variedade de estatura pode causar um sentimento de surpresa durante o amadurecimento. É muito comum ver casos onde um Poodle cresce mais do que o padrão da variação. Isso acontece devido à falta de informação dos criadores e de cruzamentos entre os diferentes tamanhos.

História

O Poodle Gigante é a variação mais antiga da raça, por isso é chamado por muitos como “Poodle original”. Na antiguidade, cães da linhagem foram animais de estimação de pessoas respeitáveis da realeza francesa, como Luís XVI, Rei da França entre 1774 e 1792, e Maria Antonieta, primeira-dama e casada com Luís XVI.

Por outro lado, a versão Toy foi a última a ser desenvolvida. Assim como as outras, ela foi criada para atender a requisitos determinados dos criadores. Durante o século XVI, os criadores começaram a cruzar Poodles de tamanho grande com os menores, no objetivo de criar o Anão. Mas, não satisfeitos, resolveram desenvolver um ainda menor, mesmo antes da polarização da versão anã.

Exercícios

Quem tem um Poodle em casa sabe como esses cães são enérgicos e capazes de fazer com que tudo vire uma verdadeira farra. Apesar disso, existe uma diferença na questão de demanda de exercícios em cada variação. Poodles menores necessitam de menos exercício físico em comparação aos gigantes. Ainda assim, é errado pensar que os Toys não precisam praticar alguma atividade, muito pelo contrário, já que o mais indicado por profissionais é que qualquer exemplar, independentemente do tamanho, se exercite todos os dias.

Apenas uma caminhada diária será o suficiente para manter um Poodle Toy ativo e saudável. Já o Gigante necessita de, pelo menos, duas boas caminhadas para gastar o seu pique. Em casos de sedentarismo, os cães tendem a desenvolver um comportamento indesejado, por isso, o indicado é queimar toda essa energia disponível em cada um deles.

Espaçosos

Se por um lado o Poodle Toy não requer muito espaço para viver tranquilamente, o Gigante necessita de um lugar com uma boa amplitude para habitar, já que ele preza por sua raiz de caçador, e adora correr, buscar e até nadar. A única exigência dos menorzinhos é que eles precisam de um lugar tranquilo para viver, pois eles tendem a se tornar um cão agressivo ao morar com pessoas estressadas ou nervosas demais.

 

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.