Temperamento do Pointer Inglês (Perdigueiro)

Criado há centenas de anos para “apontar”  aos caçadores a localização de pássaros e pequenos animais como coelhos, o Pointer Inglês é um cão versátil e excepcional em relação ao companheirismo e a vida familiar. De cabeça longa e cauda pontuda, seu corpo o sugere como uma verdadeira “seta” no campo, indicando o local em que a presa se esconde.

Apesar de ter sido criado especialmente para fins de caça, o Perdigueiro, como também é conhecido, se mostrou desde o início um ótimo cão de família. Inclusive, quem tem um cão da raça em casa costuma dizer que ele não se considera um animal de estimação, mas sim membro da família – ele quer estar em todos os lugares possíveis junto aos familiares.

Temperamento

Dedicado, calmo e fiel, o Pointer Inglês é descrito como um camarada inseparável. Ele tem um espírito competitivo e, por isso, pode ser um pouco independente, mas também é apaixonado por diversão e travessuras. Excelente como cão de guarda, ele protege a família com toda sua energia e costuma soar como um alarme caso veja algo fora do comum nas redondezas do lar. Além disso, ele é ótimo com crianças, desde que elas os respeitem e não façam brincadeiras de mau gosto.

Temperamento Pointer

Falando em energia, este é um cachorro ativo, que precisa de, ao menos, uma hora de exercícios diários. Estimular o cérebro de um Pointer é tão importante quanto alimentá-lo regularmente. É válido destacar que essa raça é extremamente inteligente e caso os pais não promovam uma rotina regular de atividades, ele fará o seu próprio entretenimento, e pode ser algo nada agradável. Deixar um Pointer sozinho por muito tempo sem estímulo ou exercício adequado certamente será uma receita e tanto para o desastre.

Quando recebe o exercício e a estimulação mental que necessita, ele é um companheiro tranquilo em casa, que adora compartilhar o sofá com algum membro da família. Um Pointer cansado é um Pointer feliz!

Apesar de amigável, a raça não é indicada para pais de primeira viagem, ou seja, para quem não tem experiência em educar um cachorro. Um Perdigueiro precisa de uma educação consistente e contínua, além de uma ou duas horas de exercícios diários, como brincadeiras, caminhadas ou corridas, o que também o torna não recomendado para pessoas sedentárias.

Socialização precoce

Assim como todos os cães, os Perdigueiros precisam de uma socialização precoce, isto é, desde cedo serem expostos a muitas pessoas, visões, sons e experiências diferentes. Caso não, eles podem se tornar tímidos e agressivos com pessoas ou em locais estranhos. Portanto, socializá-los ajudará a garantir que eles cresçam e tornem-se um cão completo.

Sobre o autor

Gabriel Arruda

Gabriel Arruda

É estudante de Jornalismo, apaixonado por animais e esportes. Está sempre em busca de novos desafios, justamente pela curiosidade que o toma conta. Pai de um Beagle chamado Johnny, mais conhecido como "o Destruidor".

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.