Fecalomas em Gatos

Os gatinhos têm um sistema digestivo complexo e, apesar de serem animais estritamente carnívoros, se não houver a ingestão de um percentual de fibras adequado, podem ter problemas intestinais. Sem uma dieta adequada, as fezes podem se acumular no intestino grosso e endurecerem, devido à perda de água. Tais fezes endurecidas podem causar uma constipação crônica ou um problema de megacólon, que consiste em uma espécie de dilatação do cólon (uma das partes do intestino grosso). A etiologia do problema das fezes endurecidas, na maioria dos casos, é de origem alimentar, mas pode também acontecer em consequência a fraturas pélvicas, doenças neuromusculares e a comportamentos compulsivos, como a ingestão excessiva de bolas de pelos.

Um sintoma de fecaloma em felinos, facilmente observável, é a caixa de areia sem a presença de fezes por muito tempo, de modo que, o animalzinho se coloca na posição de defecar, mas não consegue, podendo até chorar durante a tentativa, podendo conseguir liberar pequenos bolos fecais extremamente endurecidos e reduzidos algumas vezes. O gatinho pode ficar com o abdome endurecido e dolorido, em alguns casos, dependendo da intensidade da constipação, há a possibilidade de apresentar vômitos, apatia e falta de apetite.

Na clínica médica veterinária, esse felino será tratado como paciente emergencial. Na consulta, sendo detectado o problema, o veterinário poderá solicitar um raio-x do abdome para identificar o ponto em que estão localizados os fecalomas responsáveis pela constipação. O gatinho será sedado para a realização de uma lavagem da porção final do intestino. A causa do problema também deverá ser investigada e, se a constipação for secundária a outro problema (como fraturas pélvicas, doenças neuromusculares ou comportamentos compulsivos), esse também deverá ser tratado. É importante destacar que, em casos mais graves de megacólon, essa porção do intestino deverá ser removida cirurgicamente para que o bichano consiga ter alguma qualidade de vida.

Após o procedimento na clínica veterinária, o animal poderá estar extremamente indisposto e ainda sem apetite. Com a autorização do médico veterinário, o dono poderá oferecer ração úmida para estimulá-lo, bem como bifinhos com fibras. Em alguns casos, o veterinário poderá prescrever rações medicamentosas, as quais são altamente recomendadas para tratamentos pós-cirúrgicos por conter os nutrientes e vitaminas necessários para a recuperação do bichano.

O animal em recuperação de constipações crônicas deverá sempre ser estimulado com areias novas, exercícios e aditivos fibrosos para que o problema não se repita. Em casos de reaparecimento de tais sintomas de constipação, independente da etiologia anteriormente detectada, o animal deverá ser levado novamente à clínica veterinária para receber os cuidados necessários.

Sobre o autor

Bruno Oliveira

4 Comentários

Deixe um comentário